7

SAÍDA E ENTRADA

A SAÍDA.

alcides-pavanelloDeve ser anunciada nos próximos dias, a saída do cargo do atual Secretário de Desenvolvimento Regional, Alcides João Pavanello (PSD). Pavanello já manifestou a vontade de cuidar das suas atividades empresariais e isso vem de longa data.

Aliás, a sua assunção ao cargo foi escolha pessoal do governador Raimundo Colombo (PSD). O ritmo do serviço público – licitações, trâmite de papelada, má vontade de alguns, péssima vontade de outros – incomoda Pavanello. Tais condicionantes já foram manifestadas em entrevista no Studio Atualidades.

O advogado Leonel Pradi Floriani – com anos de assessoria à Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul – deverá ser o substituto.

A ENTRADA tucanos-3

A entrada do PSDB na administração de Jaraguá do Sul  – no segundo semestre – é tida como certa. O prefeito Dieter Janssen (PP) e sua trupe de articulação – uns mais e outros menos – trabalham nesse sentido. Do mesmo modo já tentaram uma aproximação do PSD. Com o partido do governador – até o presente momento – não deu certo.

As tratativas visam o processo eleitoral de 2016 e a tentativa de reeleição do prefeito Dieter – nunca antes registrada no município – já é senso comum entre os envolvidos.

Acontece que os partidos existentes em Jaraguá do Sul – além de desorganizados – não possuem nomes com empatia eleitoral ou densidade respeitável.

Os nomes aventados até o presente momento – aqui e acolá – não passam de balões de ensaio e seguramente, os vôos são de galinha, ou seja, curtíssimos.

Para um projeto eleitoral, é preciso muito mais do que ser oposição – a atual é: fraquíssima, desarticulada, desastrosa – e não se vê isso nos dias atuais. Quem se diz oposição em Jaraguá do Sul não resiste aos primeiros minutos de um debate com quem possui conhecimento de causa.

O termo “conhecimento” inexiste.

Querem fazer um teste?

Faça uma relação dos maiores partidos existentes em Jaraguá do Sul e aponte o nome forte de cada sigla!

Praticamente a totalidade ficará sem pretendentes.

8

ARREPENDIDO

carica 2014O Procurador Geral da Prefeitura de Jaraguá do Sul – advogado Rafael Rocha Lopes – deve ter se arrependido (amargamente) quando disse que entregaria o cargo em caso de devolução do tal Projeto de Lei da Sucumbência.

Até o presente momento, a coisa toda só ficou na promessa!

Como diz o velho dito popular: atirou a pedra longe demais e não consegue buscá-la!!

É possível que tenha dito num momento de forte emoção (no fervor do embate) ou querendo experimentar a inexistente “força política”.

Ninguém deve desprezar e nem dizer que “ganha muito mais na iniciativa privada”- quando a referência for o salário pago pelos cofres públicos aos cargos comissionados, geralmente gordos, polpudos, substanciais. A vida fora das hostes palacianas não está nada fácil.

São poucos os executivos que faturam tão alto nos dias atuais. Ainda mais contando com pontos facultativos, sábados e domingos livres, horário flexível e sem exigência de bater o ponto…

Também se aplica aquele outro ditadozinho: quem fala não faz – porque quem faz não fala…

Se fosse consultado, o conselho seria o seguinte:

– Não faça isso! Caso não cumpra ou se arrependa,  vai ficar feio…

14

TROCAS DE PARTIDOS

partidos-politicosA aproximação do pleito eleitoral de 2016 – ainda faltam 16 meses – já está mudando o cenário da política em Jaraguá do Sul e região.

Há ainda os condimentos das chamadas “cláusulas de barreira” que, caso venham a passar, mudará muita coisa e deixará muitos de cabelo em pé.

Uma delas? A que impede coligação entre Partidos na disputa do Legislativo.

O cálculo é fácil:

Número de votos válidos x cadeiras na Câmara.

Hipoteticamente, a coisa fica assim:

Imagine que em Jaraguá do Sul tenhamos 120 mil votos. Divide-se pelo número de cadeiras no Legislativo e terão o coeficiente eleitoral ou quantidade de votos que a legenda precisará fazer para conseguir eleger 1 vereador.

Alguns sentem calafrios quando pensa nisso.

Mudanças:

Em Jaraguá do Sul, as migrações já são comentadas nos bastidores:

Jair Pedri  –  deixa o PSDB e filia-se no PSD

João Fiamoncini – deixa o PT e filia-se (provavelmente) no PCdoB

Zé da Farmácia – deixa o Solidariedade e filia-se no PSDB.

Em Guaramirim, o quadro não é muito diferente:

Paulo Veloso PSDB (atual vice-prefeito) já teria assinado filiação no PR.

Evaldo Junkes PT (o Pupo) – não definiu a nova filiação, mas vai deixar o PT.

O prazo para filiações vai até o final de setembro e muitos deixarão para para os instantes finais.

Perda de mandato? Nada…

3

FEIJOADA ELEITORAL

IMG_2158Integrantes do Partido Progressista de Corupá estão buscando o fortalecimento da sigla para o pleito de 2016.

No último sábado, a “feijoada eleitoral” foi o prato do dia. Progressistas e simpatizantes estiveram na localidade de Ano Bom – divisa com São Bento do Sul – para a degustação.

Segundo os organizadores, a quantidade foi considerável: 40 kg de feijão e 120 kg de carne de porco. Vejam as “panelinhas no fogo”.

Aproximadamente 300 pessoas compareceram ao evento – que foi por adesão.

O Deputado Estadual Silvio Dreveck – PP de São Bento do Sul – afirmou que o momento é de fortalecimento do Partido e com vistas às cláusulas de barreiras em discussão no Congresso Nacional. Segundo Dreveck, a possibilidade da inexistência de coligações proporcionais – quando partidos se coligam para eleição ao Legislativo – terá um grande um efeito e eliminará os partidos nanicos.

9

PEDIDO DE DEMISSÃO

carta-de-demissão2O Procurador Geral da Prefeitura de Jaraguá do Sul – advogado Rafael Rocha Lopes – ainda não cumpriu a promessa: que colocaria o cargo à disposição, caso o Projeto de Lei da Sucumbência fosse retirado da Câmara de Vereadores!

O fato foi confirmado pelo Presidente do PP, Ademir Isidoro e pela presidente da Câmara de Vereadores, Natália Lucia Petri (PMDB).

O PL foi devolvido na semana passada e até o presente momento, o douto Procurador está se fazendo de paisagem.

Ainda hoje, o burburinho estava grande e o descontentamento idem, afinal de contas, embolsar uma grana fácil dos cofres públicos faz muito bem…

Avisei desde o princípio que o Projeto não passaria. Fiz mais: disse que se colocado em votação, o placar seria de 10 x 0 pela rejeição!!

Acho que não acreditaram em mim!

Aliás, o jurídico da prefeitura – na pessoa do próprio Procurador Geral – andou pedindo gravações das minhas abordagens sobre o tema na Studio FM.

Entendi o ato como uma tentativa de intimidação – que comigo não cola.

Nem a ida dos advogados do Paço à Câmara de Vereadores – de gabinete em gabinete – surtiu efeito.

Soube que pretendiam me fazer uma visita na redação do Studio Atualidades e não foram. Alguém deve ter me pintado como “o cão de zorba chupando manga”, um tremendo xarope, carne de pescoço, o que não está de todo errado.

Não sou tudo isso, mas dos meandros da política e de quem não sabe nada sobre o tema – os catecúmenos – sei tudo!

Acho que o Procurador pedirá a conta, mas vai esperar “fechar o mês”.

Ou terá um arrependimento e chamará para si o “Dia do Fico”??

7

NIDIFICANDO

tucanosOs tucanos de Jaraguá do Sul estão nidificando.

Salvo um acidente, as reuniões são mantidas no mais absoluto sigilo e a busca por unidade, união, é uma constante. Não está dando muito certo!

A disputa pela presidência da sigla – que antes contava com o vereador Jair Pedri e Márcia Alberton – deixou de ser unanimidade. A desistência de Pedri (que deve ir para o PSD lá por setembro) teve efeito contrário: ao invés de fortalecer Márcia Alberton – abriu caminho para outros postulantes dentro do PSDB.

Sem tarimba nas lides políticas, sem conhecer os meandros, é possível que Márcia Alberton não consiga convencer o diretório, apesar das reuniões feitas.

Não há consenso!

O tucano Wilson Bruch já se assanhou e deve levar boa parte dos votos do diretório. Conta com apoio da alta plumagem e as penas mais vistosas não querem Alberton na presidência. Argumentam – e fervorosamente – a falta de “feeling” político e que, a condução de um partido deve ser feita por quem conhece da arte.

Há muita articulação nos bastidores e o Deputado Vicente Caropreso – o tucano mais bem conceituado e com mandato – sabe disso.

5

BOM SENSO NO CENSO

As oitenta áreas de lazer existentes em Jaraguá do Sul e outras em vias de implantação – um dos clamores da população – precisam de dinheiro para praticamente tudo: aquisição de equipamentos, manutenção dos equipamentos existentes, colocação de alambrados, areia e etecétera.

Dinheiro? Virou objeto de desejo!!

power

Porém, o orçamento da Câmara de Vereadores  – que prevê rapasse de até 6% da arrecadação – sempre sobra. Obrigatoriamente, a grana precisa voltar para o cofre que a destinou, ou seja, a Prefeitura.

Foi de olho nas sobras que o Presidente da Fundação Municipal de Esportes Jean Carlo Leutprecht – PCdoB – esteve reunido com vereadores na tarde de hoje. Explicou as necessidades, o planejamento e passou o chapéu: precisa de R$655.000,00 para atender às necessidades do lazer – leia-se população – e os pedidos da vereança.

A Casa de Leis vai devolver uma boa grana (R$1.500.000,00 amanhã) e a Presidente Natália Lucia Petri (PMDB) sinaliza parte para o Projeto da FME.

O que me chamou a atenção na “apresentação Leutprechtiana” – em power point – foi a falta de bom senso para o censo.

Doeu, hein Jean?