7

INOVAÇÃO E CAPITAL HUMANO NA PAUTA EMPRESARIAL

Empresários ouvem nesta quarta-feira (20) Clemente Nóbrega e Pedro Mandelli no 55º Encontro Empresarial de Jaraguá do Sul

Para apresentar aos empresários de Jaraguá do Sul e de Santa Catarina os caminhos para tornar as organizações mais competitivas a partir do investimento em inovação e no capital humano, a Associação Empresarial realiza nesta quarta-feira (20) encontro com as presenças de Clemente Nóbrega e Pedro Mandelli, dois dos consultores mais requisitados do mundo corporativo na atualidade. O evento ocorre às 19 horas, no Grande Teatro do Centro Cultural da SCAR – Sociedade Cultura Artística, voltado a empresários, executivos e líderes de todas as áreas. As vagas são limitadas e as credenciais podem ser adquiridas no CEJAS – Centro Empresarial no valor de R$ 80,00 (associados e nucleados ACIJS) e R$ 120,00 (público em geral). A aquisição de 5 credenciais dará direito a mais uma gratuitamente. Informações e inscrições pelo telefone (47) 3275-7017 e no site www.encontroacijs.com.br.

Durval Marcatto (foto), presidente da ACIJS destaca a importância do tema, que vem ao encontro de realidades que as empresas vivenciam no dia-a-dia.

 “Há um risco eminente de termos um apagão de pessoas por falta de investimentos em qualificação no País. Por outro lado, no campo da inovação é preciso um esforço do setor produtivo e do governo para dar suporte ao crescimento da atividade econômica”.

Assessoria de Comunicação

Ronaldo Corrêa (47) 9964-3233 / imprensa@acijs.com.br

Sergio Peron

7 Comentários

  1. olha aí mais um rrrrrooonaaaaaldiiiiiinho!!!!! não sabia que o pessoal lá das ACIJS te lê também, Peron! E o pessoal do Observatório, será que tá te observando?????

  2. Tô fora ! Esta ACIJS é aquela que pede para votar em candidato daqui, não importa o “tipo” ! O que interessa ao povo é a qualidade do candidato e não a sua certidão de batismo ! interessa saber se ele é honesto e não se o seu único predicado é morar em JARAGUÁ DO SUL ! Acorda Jaraguá, precisamos criar o “homem novo” , alguém que venha para mudar o sistema implantado em nossa cidade ( poder econômico mal usado é o inferno para a liberdade)

  3. Observador, O OBSERVATÓRIO NÃO EXISTE!!!! Não existe mesmo, não é uma brincadeira, fazendo uma analogia a toda a palhaçada que acontece aqui em Jaraguá sem que a tal entidade tome qualquer providência; a verdade é que não dá nem rpa dizer que existe só no papel porque no papel também não existe! Te juro. É UMA FRAUDE! Mais uma fraude empresarial.

  4. “Meu Caro” é boa, expressão bem típica da turminha que se reúne (prá quê?) na segunda-feira.
    Assim como na Política alguns sujeitos deveria ser retalhados/eliminados do mapa; na ACIJS alguns empresários não deveriam nem sair de casa, a começar pelos ditos “advogados empresários”.
    Tem um ali em especial que deveria se limitar a dar palpite furado na empresa de sonhos e fantasias da cônjuge, daí quem sabe ele orientaria a empresa de comunicação a te entregar as cópias dos documentos solicitados junto a Câmara de Vereadores, né não Peron?

  5. E depois não sabem porque a Dilma ganhou por 5.000 votos do Serra em Jaraguá do Sul !
    Na verdade, nesta eleição nacional, está sendo travada a mais violenta, surda e importante batalha: O que aguarda o Brasil ? O estado mínimo preconizado pelo DEM que apoia o Serra ou o estado forte coerente com as propostas da Dilma ?
    Lembrando que o pré-sal a Petrobrás, o Eike, e inúmeros outros interesses econômicos orientam os apoios deste pleito, que entrou para a história como o mais sujo, imundo da república, com baixarias e calúnias fabricadas, denotando desespero e evitando comparações entre governos e expósição de objetivos e programas para a população !

    Em Jaraguá não é diferente, ao poder econômico interessa alguém manipulável e consentâneo com os seus pensamentos, não querem e abominam pensamentos mais a esquerda, socializantes e que objetivem o bem estar do povo em primeiro lugar. Melhor é ter conta corrente em dólares (mas aí é outra história, a PF sabe !)

  6. Tão importante quanto os dólares são as fazendas (a PF ainda não sabe!) conquistadas a custo da privatização da merenda escolar do estado, né não Senador? Cadê as propriedades na declaração de bens publicadas outrora quando do registro da candidatura? Filho de terra nenhuma…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *