2

GENÉTICA DA TRAPAÇA

O município de Celso Ramos, meio-oeste catarinense vem se notabilizando em fazer parte dos apontamentos judiciais.

Cassação, denúncias ao Tribunal de Contas do Estado, ao Ministério Público, eleições tampão e eticétera. Quando tudo parecia no trilho certo, com a eleição de uma nova mandatária, eis que descambou, mais uma vez.

Ontem, o município realizou concurso público para o preencimento de vagas em diversos setores da administração. Até aí nada demais. Acontece que, do nada, surgiram “candidatos preferenciais”, devidamente mapeados, com lugares marcados e provas devidamente identificadas.

Como na lei de Murphy, quando algo tem chance de dar errado… deu!

Uma pessoa “fora dos mapeados para a devida aprovação” atinou para a maracutaia, pediu licença e saiu da sala de provas, levando o documento probatório do “esquema”.

Adivinhem onde foi parar? Nas mãos da Promotora de Justiça Larissa Mayme Karazawa Takashima Ouriques, do Forum de Anita Garibaldi-SC, ao qual pertence a comarca de Celso Ramos.

A Promotora deverá analisar se pede a anulação de todo concurso ou apenas da prova para o cargo de médico, cujas respostas corretas podiam ser lidas “mais apagadinhas” na prova.

Não parece que está na genética?

Sergio Peron

2 Comentários

  1. O que me admira é que, se fizer nova eleição, dá essa cambada de novo!!!!! Bem diz aquele ditado que “cada burro”…ops…. “cada povo” tem os governantes que merece…… eeeeeeiiitaaaaa Celso Ramos…..

  2. o povo daqui tem q cria vergonha na cara msm e depois quem faz coisa errada e preto e pobre kkkkkkkkkkkkkkkkkk pelo amor de deus ne

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *