4

NOTA DA APRASC

Policiais Militares na luta por melhores salários, por dignidade e por justiça.

A Associação de Praças de Santa Catarina – Aprasc, entidade que representa mais de 10 mil policiais e bombeiros militares, vem a público externar sua preocupação com o descaso e a política divisionista com que as autoridades vêm tratando os seguimentos da segurança pública de nosso Estado.

 Nos últimos dez anos, temos alertado e defendido junto às autoridades uma política única que contemple todas as instituições que compõem o segmento, na perspectiva de evitarmos situações constrangedoras, as quais inevitavelmente refletem no dia-a-dia do trabalho prestado, dificultando ainda mais o combate à criminalidade.

 Lamentavelmente, jamais fomos ouvidos e o resultado aparece hoje com o aumento do índice de criminalidade em nosso Estado e com o desânimo generalizado entre os profissionais da área.

Com o inicio do atual Governo, nosso objetivo não mudou. Ao longo deste ano, protocolamos inúmeros documentos junto às autoridades, no sentido de sermos recebidos pelo Governador com a lógica de esclarecermos nossas demandas e negociarmos formas de implementação de uma política salarial justa, assim como a aplicação das Leis da Anistia (Leis Federais 10.191/2010 e 11.505/2011) e a efetivação do plano de carreira dos praças.

 Infelizmente, ao que parece, mudou o Governo, mas não mudou a política.

 Nas últimas semanas temos percebido um claro sentimento de esquecimento para com os Policiais e Bombeiros Militares de Santa Catarina, pois a despeito de todas as nossas iniciativas em resolver os problemas, nada foi encaminhado, e as leis que nos beneficiam, como a lei da anistia, ainda não foi cumprida.

Por conta disso, temos, a convite da Associação dos Oficiais de Santa Catarina – Acors -, iniciado conversas no sentindo de buscarmos melhorias para todos os profissionais que compõem as instituições militares estaduais e é com este objetivo que estaremos realizando na próxima segunda-feira uma reunião das diretorias das associações para buscar a correção de injustiças.

 A Aprasc reafirma sua intenção de juntamente com a ACORS buscar a valorização salarial de todos os militares estaduais, assim como buscar também o cumprimento de leis que visam à pacificação e o engrandecimento das instituições militares de Santa Catarina. Mais uma operação verão se aproxima, e esperamos ver resolvidas todas estas questões antes mesmo do inicio dessa operação tão importante para a economia do nosso Estado.

 Por fim, resta dizer que o reconhecimento das autoridades de que temos a melhor segurança pública do Brasil precisa ir além dos elogios e discursos na mídia e passar para a implementação, valorização e reconhecimento de fato das necessidades dos profissionais da área, o que passa obrigatoriamente pelo respeito às leis e por políticas que valorizem todos os trabalhadores da segurança pública de Santa Catarina.

 Florianópolis, 11 de novembro de 2011.

Associação de Praças de Santa Catarina

Sergio Peron

4 Comentários

  1. Fazer o que, se foi esse o governo que a maioria escolheu. e olha que “não aprendemos”…

  2. Na verdade poderá entrar governador, prefeito, presidente, as coisas só irão do melhor ao pior. e sabem nénão ??? Pois quem tem direito e vez para participar da bolada das arrecadações são os cabos eleitorais, estes sim. trabalharam para que o seu candidato chegasse ao poder O resto, como se diz, ja esta la dentro.. Eu acho que,,,,, quem está insatisfeito com o seu emprego e empregador,,,,, PROCURE OUTRO PATRÃO ou SERVIÇO, se esta é a palavra que esta em jogo..

  3. Sr. Viro Walz,

    concordo plenamente quando diz: “Eu acho que,,,,, quem está insatisfeito com o seu emprego e empregador,,,,, PROCURE OUTRO PATRÃO ou SERVIÇO, se esta é a palavra que esta em jogo..”

    E vou além, quase que diariamente, excelentes policiais (tanto militares, civis ou bombeiros) deixam suas corporações, pois não conseguem dar uma vida digna a suas famílias. Eles correm atrás e buscam novas oportunidades.

    E quem sabe prejudicado com isso? Digo-lhe: O SENHOR!

    Mas diante de todo esse descaso do governo com a segurança pública de SC, aposto que ainda existe na corporação policiais que estariam dispostos a perder a própria vida para lhe defender ou prestar auxílio a sua família, pois essa é a função do verdadeiro policial.

    Bom, não vou me alongar! Finalizo, dizendo: Espero que nunca precise da polícia, mas o senhor sabe para quem ligar quando o bicho pega…

  4. Caro TR,. Somente hoje abri a coluna do Sergio e, com muita satisfação li o seu comentário.. Jamais dei a entender que algum policial, tanto militar como civil ou bombeiro sejam pessoas visadas por mim ou pelo pelo povo. Estou me referindo exatamente na questão de reconhecimento que estes deveriam receber. Ou seja, serem reconhecidos pelos gorvernos como seus verdadeiros herois, e não apadrimhados como a maioria que esta ganhando e muito bém da partilha das nossas contribuições. Eu dei a entender claramente que, alem dos que ja se encontram mamando a custo dos contribuintes, novos governos irão benificiar mais cabos eleitorais e os que reclamam de seu ganhos são ESQUECIDOS ou ENTÃO SACRIFICADOS, como no caso dos POLICIAIS, PROFESSORES e outros que representam o Estado perante a sociedade. E Mais outra, . Eu fui bombeiro voluntário aqui em Jaragua do Sul por 10 anos. Dei muito do meu para defender meu conterrâneos,..Só uma coisinha,. Até hoje ninguem a quem ajudei me disse MUITO OBRIGADO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *