22

FAZER SIM, FALAR NÃO!

Quando a população brasileira clama por mais segurança e vemos todos os dias as TVs e jornais noticiando:

– Bandidos executam reféns em assalto

– Família passa horas de terror nas mãos de bandidos

– Assaltantes explodem caixa e matam vigia

E mais dezenas de manchetes que nos transformam em prisioneiros e os bandidos em libertinos, o delegado Cláudio Monteiro foi exonerado do cargo de Diretor da DEIC/SC por ter expressado o que é o sentimento de quem figura como vítima de um assalto ou tem alguém da família executado por bandidos.

Ao comentar os ataques a caixas eletrônicos no Estado e após a prisão de uma quadrilha, ele teria dito:

– Se vierem para SC, podem ter certeza: vão ser presos ou mortos. Porque se vier para o confronto, nós vamos matar.

Errou ao falar a palavra “matar”.

Poderia ter dito: enfrentar, responder no mesmo tom, a resposta será dura e eticétera.  Poderia até fazer o que havia pensado, menos falar.

Lotado em Balneário Camboriú e há mais de 10 anos na DEIC, deverá retornar à cidade de origem.

Sergio Peron

22 Comentários

  1. Ele errou sim ao expressar essas palavras, mas disse o que todos nós temos vontade de fazer com esses bandidos, com tanta violência, nem quem nos defende deles está aguentando tanta impunidade, o caos está tão grande que essa é a retaliação que os bandidos que vem pra cá merecem.

  2. Com diria o Capitão Nacimento: Para o povo, bandido bom é bandido morto!

  3. Parabéns Claudio.
    Você disse o que todos queremos dizer e achamos que deve ser feito.
    Infelizmente vevemos num pais de hipócritas.

  4. se um de nós falar isso…estamos fritos…algum juizinho dessa terra é capaz de fazer voce pagar cestas basicas…….

    SE ENFRENTAR A POLICIA…SE ROUBAR…SE COMETER ESSES TIPOS DE CRIMES…TEM DE MATAR MESMO

  5. Coragem Delegado Cláudio Monteiro! Infelizmente é mais um que paga por ser honesto neste país onde a hipocrisia grassa. Homens de fibra não têm papas na língua, querem mais é dizer o que pensam e o que estão prontos para fazer, porque também são povo e assim como nós, ESTÃO DE SACO CHEIO DE CONVERSA MOLE, de direitos civis pra safados e porrada e morte pras vítimas, sem direitos, só deveres.

    Tenha certeza DELEGADO CLÁUDIO MONTEIRO: Não o conheço pessoalmente mas já se tornou meu amigo só por causa deste episódio, em que falar a verdade incomoda alguns paus mandados da hierarquia superior.

  6. Pela justiça brasileira até parece que nós devemos apoiar os bandidos…….Está na hora dos nossos senadores, deputados, enfim os que deveriam legislar, começar a pensar em leis mais severas aos bandidos. Que acham, o judiciário não poderia dar uma maozinha?

  7. tomara que um bandido bata na porta de quem teve a ideia de tirar ele do cargo.

  8. Dr. Claudio, não desanime, não mude de atitude, e jamais perca as esperanças, e esses que te exoneraram, algum dia com certeza irão ter um carinho amoroso de algum bandido, aí não tenha dúvida que vão te condecorar. E tem mais a pena de morte no brasil está se aproximando a cada dia. bandido bom é bandido morto.

  9. EUzébio.
    O poder judiciário está arcaico, e está na hora sim de começar a abrir essa caixa esquematizada do poder,e trocar esses medalhões, por pessoas competentes honestas e que tenham a coragem de fazer cumprir a Lei.
    e que venha a pena de morte, caso contrario daqui a pouco tempo nenhum brasileiro mais dorme com segurança e sossegado.

  10. O que pouca gente não sabe, não vê ou não quer ver é que PENA DE MORTE JÁ EXISTE – mas é pras vítimas. O vagabundo que entra numa casa e banca o MACHO PRA CARAL… com uma arma na mão, espanca o pai na frente dos filhos e todo o restante do script que já conhecemos, VIRA UMA TREMENDA BICHONA QUANDO CAI NA MÃO DA POLÍCIA! – Ai, tio… não fiz nada aí… Essa arma? Nem sei como veio parar na minha mão! Essa grana toda? Não faço idéia mermão. Não é minha não! Droga? Nem sei o que é isso, sô trabaiadô, só tava passando….”

    É como já disse o grande Bezerra da Silva numa de suas músicas: “Você de revólver na mão é um bicho feroz, é sim! Sem ele, anda rebolando, até muda de voz!”
    Não sou a favor de pena de morte, mas de prisão perpétua com uma bola de ferro no pé e uma foice na mão, limpando beira de rodovia – SE QUISER COMER! Porque se não quiser amigo… pode morrer de fome numa masmorra! É só escolher! Pena que isso seja utopia por causa de nossa classe política de frouxos, inoperantes e demasiado beneméritos com a vagabundagem!

  11. Sr. “Direito e humanos”, só corrige ali no seu texto: é incorreto chamá-lo de doutor…ele não tem doutorado.

  12. Politicos e bandidos estão no mesmo patamar hoje no Brasil pois fazem o que querem e a população de bem que se dane, para crimes hediondos precisamos da pena de morte já pois assim refletira para menos gastos do poder público com bandido e mais com a população e a propria bandidagem irá pensar bem antes de cometer um crime e aqueles que foram presos pela 3ª vez pois tiveram a chance de mudar e não o fizerram vão pro paredão.
    Enquanto não bater de frente com a bandidagem nossa sociedade vai ficar cada vez pior para se viver, não adianta colocar bandido no presídio tem que colocar dentro de uma cova.

  13. A VERDADE É ASSIM MESMO!
    FALADA PRA MUITOS, SOBRA PRA QUEM CUMPRE O DEVER E ZELA PELA INTEGRIDADE DA POPULAÇÃO.

  14. esqueceram de comentar sobre o processo administrativo que o doutor justiceiro responde junto a polícia civil, demorou para ser retirado

  15. CABRA MACHO
    O NEGÓCIO É OUTRO, BASTA VER O JORNAL A NOTÍCIA DE HOJE, NA PÁGINA 14.
    O DELEGADO PISOU NA BOLA.

  16. Questões administrativas à parte, é fato que a DEIC deixou a desejar na sua missão de dar suporte às delegaciais e conduzir as investigações dos crimes de maior repercussão e gravidade na última década. A polícia catarinense foi fraca, deixou SC virar terra de ninguém, a terra da impunidade, e DEIC tem significativa responsabilidade nisso, pois é dela missão da investigação pela intelegência. Corruto ou não, o delegado teve uma atuação permissiva, tolerante, só engrossando a voz quando SC já contava mais de 60 ataques a banco em apenas 90 dias. Policial não tem que ameaçar, falar demais, tem é que tirar bandido da rua, preso ou morto. A DEIC deixou a bandidagem passear, fazer barba, cabelo e bigode, só engrossando o papo nos 45 min do 2º tempo, quando o jogo já estava perdido. E aí ficou fácil para o Governo tirar o criador de caso de cena. Inocente ou não no episódio das diárias, o delegado é diretamente responsável por sua exoneração. Seu pescoço que já estava exposto pelo episódio das diárias ficou ainda mais perto da guilhotina quando falou demais, esquecendo que a valentia do discurso não correspondia à valentia da prática na atuação recente da sua equipe. Povo não quer delegado cabisbaixo falando que prende e mata, povo quer bandido esticado na sarjeta ou no paredão da delegacia!!!!

  17. Valder! Vi, lí e gostei. Pelo que entendi, entendes do babado. Tomara que, mesmo sem o Delegado Monteiro, as gloriosas polícias de SC (Civil e Militar) possam dar uma resposta à altura pra essa pilantragem que anda invadindo nossa praia. E é o seguinte: é isso mesmo que disseste: paredão ou sarjeta, porque se o cara chega vivo à Delegacia, sempre vai ter algum pilantrão igual só que de pastinha e terno e gravata pago com o próprio dinheiro roubado para “responder em liberdade” aos delitos que “teria cometido”. É PAU NA MARGINÁLIA MESMO, SENÃO ESTAREMOS TODOS F…

  18. O Delegado conduzia investigações que incomodaram alguém na ilha. Diárias mal explicadas explicam na verdade a puxada de tapete que o mesmo sofreu. Esperemos que este assunto siga para frente, tornando-se o “motor” de uma grande limpeza na Segurança Pública de SC. Chega de pilantragens, temos que apoiar quem quer combater a praga da bandidagem institucionalizada neste país de alto a baixo, e o Delegado Monteiro é uma dessas pessoas que precisa do apoio da sociedade para continuar o combate iniciado nesta nova frente. Coragem, Delegado! As pessoas corretas estão ao seu lado!

  19. ” Bom seria se um político pegasse febre aftosa.
    Aí…. seríamos obrigados a sacrificar todo o rebanho. “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *