7

AUDIÊNCIA DO DESABAFO

Quem esperava uma audiência pública com questionamentos ou com grande presença de munícipes – comparecendo ao local ou vendo a transmissão via TV Câmara – se decepcionou!

O ato sugerido pelo vereador Jeferson Luís de Oliveira (PSD) – pomposamente batizado de Audiência Pública sobre Saúde – esteve mais para “horas de lamúrias e amenidades”. Foram duas horas e meia de tudo o que todos já sabem.  Além dos assuntos repetidos, os poucos da plateia que se aventuraram em fazer uso da palavra, também foram repetitivos.

Ninguém questionou ao Secretário de Saúde sobre o cumprimento de horários por parte dos médicos e alguns servidores privilegiados.

Ninguém perguntou sobre a possibilidade de um “encontro decisivo” com a classe médica para resolver os problemas crônicos.

A audiência pouco divulgada (deveria ser ao contrário), sequer contou com a presença da totalidade dos vereadores. Houve quem não compareceu e quem esteve lá – a maioria da base governista – preferiu elogios, amenidades, considerações pessoais que traduziram total desconhecimento do assunto.

Do tempo previsto (duas horas no horário regimental), o vereador Jeferson gastou 50% com bobagens do tipo: como é o hospital hoje, por que tudo está tão demorado no PS do Hospital São José ou sobre a possibilidade de melhorar o que está aí…

– Quem não sabe disso?

A participação mais consistente foi do médico Airton Weber da Silva. Segundo ele, “é preciso implementar a rede primária de atendimento que hoje inexiste”. Para Weber “é preciso reavaliar a estrutura da rede básica de saúde”. Além de reclamar da “falta de diálogo e motivação na saúde”. Questionado sobre a construção de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o médico foi taxativo: será difícil de se colocar em funcionamento. Precisamos de mais profissionais para a estrutura que já temos.

O Secretário de Saúde Ademar Possamai (DEM), afirmou que a pasta precisa contratar mais de 100 profissionais e que a documentação para a elaboração de concurso público está sendo encaminhada para a Secretaria de Administração e Finanças.

Tudo continua como dantes no quartel D’Abrantes!

Sergio Peron

7 Comentários

  1. Sabe como se chama isto lá onde eu morro! Balela,papo furado ou enrolação!

  2. VÃO CONTRATAR MAIS 100 FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS QUE NÃO VÃO SEQUER TER QUE REGISTRAR A ENTRADA E SAIDA AO TRABALHO (REGISTRO DE PONTO ELETRÔNICO)?
    ISSO É UMA PIADA DE MUITO MAL GOSTO!!!!!!!!!
    SE OS FUNCIONÁRIOS JÁ CONCURSADOS CUMPRIREM O HORÁRIO DE TRABALHO (PRINCIPALMENTE MÉDICOS, DENTISTAS, ENFERMEIRAS E FISCAIS DA SANITÁRIA) FALTA CADEIRA E SALA PARA TODO ESSE POVO TRABALHAR.
    ISSO JÁ É CASO DE POLÍCIA E TCE … SE CONTRATAREM MAIS AINDA ….. UMA VERGONHA O GOVERNO “DITA SEM CHANCE”!

  3. A secretaria da saude de Jaraguá do Sul NÃO PRECISA de mais 100 funcionários que não vão cumprir horário e nem uma equipe de gerenciamento competente. Tudo ficaria igual e os gastos seriam ainda maior.
    O que a secretaria da saude de Jaraguá do sul PRECISA e que tenha gerentes, diretores e secretarios COMPETENTES, COM FORMAÇÃO NA ÁREA DE ATUAÇÃO, COMPROMETIDOS COM A POPULAÇÃO E QUE TENHAM CORAGEM DE MUDAR O QUE ESTA AI!
    Enquanto os donos dos laboratorios e centros de imagens continuem mandando nas diretoras (velhas conhecidas de outras administrações) que por sua vez mandam nos secretarios fantoches … o povo só vai se ferrar!
    CADÊ AS UPAsssssss
    CADÊ O FIM DAS FILAS PARA CONSULTAS
    CADÊ O AGENDAMENTO PELO TELEFONE
    CADÊ A VERGONHA NA CARA DESSES ADMINISTRADORES INCOMPETENTES!!!!!!

    ACORDA JARAGUÁ DO SUL!!!!!

  4. O Weber quando Secretário da Saúde do município também não cumpria o horário regulamentar de trabalho, bom cara e ótimo médico mas como não poderia deixar de ser defensor do corporativismo da classe !

  5. Peron e quanto a implantação de um hospital do SUS em Jaraguá, qual a sua opinião. A do secretário Possamai sabemos que ele é contra, o que será que impede?? PS:. esse assunto esteve ontem na audiência.

  6. Se tiver um hospital do sus em jaragua, os outros dois falem…kkkk, porque d eparticular nao tem nada vivem do dinheiro publico e mais se for para ter médico e não cumprir horário, melhor seria mandar todos embora…

  7. Não recomendo!
    Ter um hospital do SUS e um conveniado, é a mesma coisa.
    Falta estrutura funcional e quem deveria cobrar, também não faz nada.
    Se construírem um hospital do SUS e o corpo clínico for o mesmo que atua nos dois hospitais que já existem, o que vai mudar?
    Vem aí o Hospital da Unimed – com a grande maioria dos médicos conveniados!
    Quem quiser tratamento, terá que fazer um plano. Aguarde e verá!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *