23

A CHORADEIRA CEGA

Contramão e com bueiro à frente
A possibilidade  de mudanças (com eliminação de algumas) nas ciclofaixas em Jaraguá do Sul está gerando uma “choradeira sem fim”.

Com a máxima vênia da maior autoridade local sobre o assunto, o engenheiro Osmar  Guenter – especialista em Planejamento Urbano pela FURB , pós-graduado no mesmo assunto e detentor de dezenas de cursos de especialização, servidor da Prefeitura de Jaraguá do Sul – republico uma das suas anotações na postagem do facebook:

IMG_4549“A minimização da problemática da mobilidade urbana está em se transportar a maior quantidade de pessoas pelo menor n.º de veículos e por menor demanda de espaço viário. e por uma mudança cultural no uso do carro. essa é a equação a ser resolvida. todo o resto é masturbação estéril.”

Sem falar que muitos comentantes estão confundindo “bicicleta como meio de transporte e bicicleta para passeios em finais de semana”.

Em outro comentário, Osmar Guenther cita uma das maiores autoridades do país e falando sobre o mesmo assunto:

“Sérgio Ejzenberg-mestre em transportes da USP, uma das mais autoridades em matéria de trânsito, transportes e Engenharia de Tráfego desse país, muito solicitado pela mídia pra dar opiniões e avaliar esse assunto: “Bicicleta não é meio de transporte, é uma alternativa. E o ônibus não consegue atender todas as viagens. O carro não pode ser tratado como bandido. O pensamento idílico não resolve a questão da mobilidade”.

Há muito o que se corrigir em ciclofaixas em Jaraguá do Sul:IMG_4546

  • Pesquisas de demandas
  • Pesquisa origem/destino
  • Limite estabeleça segurança aos usuários

Cidades europeias fizeram estudos de 15 anos para implantar sistemas preferenciais para os ciclistas.

Pelas bandas de cá, além do sujeito andar na contramão de direção, entre os obstáculos enfrentados pelos ciclistas estão os bueiros no leito da ciclofaixa.

E vamos parar de achar que somos “a Suíça brasileira”.

Aqui o povo anda de “bike” sobre as calçadas e o modismo faz a cabeça dos iluminados.

 

Sergio Peron

23 Comentários

  1. É COBRIR O SOL COM PENEIRA, A CRISE FOI FEITA POR TODOS OS MEGAS EMPRESARIOS DO BRASIL, COM UM UNICO OBJETIVO TIRAR DIREITOS DOS TRABALHADORES E ACABAR COM A SAÚDE E EDUCAÇÃO PUBLICA, TAI A PEC 241, ACHO BOM O CDL ( setor terciário ) REFLETIR SOBRE ISSO A CRISE EM JARAGUÁ DO SUL NÃO É A CICLOVIA E SIM A GANANCIA DO SETOR SECUNDARIO. A RETIRADA DE TRILHÕES DO BOLSO DOS TRABALHADORES VAI REFLETIR NO SETOR TERCIÁRIO, MAIS UM EMPRESARIO PREDADOR DE RECURSOS PUBLICOS EM JARAGUÁ DO SUL. TOMA COXINHAS BATEDORES DE PANELA.

  2. Faz me rir este post, e viva a realidade de cada um…
    Mas se resolvesse os entendidos/estudados de trânsito em SP, lá nada não existiria o caos em suas devidas proporções a qualquer hora do dia, aonde você chega a esperar de 30 a 60 minutos para pegar um metrô que passa 2/3 por minuto, em condições para pelo menos entrar, e não falo em achismo e nem em comparações, eu vivo isso…O que se justifica aqui é sim lamentável, basta olhar longe do umbigo…Pior ainda quando se fala para em tom de piada. Piada é querer que se invista em um comercio que acredita fazer uma favor ao abrir as portas, favor em atender, favor em melhor produto e qualidade de serviço…Mas politica é disso, o lema é, tirar o que um colocar, e não aperfeiçoar o que supostamente poderia sim dar certo…

  3. Sem contar que alguns acéfalos estão utilizando a ciclo faixa como “pista de corrida”…compram suas bikes de “5 conto”, se fantasiam de ciclistas olímpicos, e agora agora esbravejam por não ter aonde desfilar suas magrelas de patrao..tbm tem os corredores (pedestres) que utilizam a mesma ciclovia para fazer cooper….sem comentários…

  4. Triste e decepcionante esta postagem, Sr. Peron. Quem discorda da sua opiniao é chorão? A chance de alguem ter uma opiniao diferente E válida nao existe?

  5. Vale lembrar que o sr. Sérgio Ejzenberg é um dos responsáveis pelo planejamento que levou São Paulo a ser uma das cidades com pior mobilidade urbana do planeta, e que suas idéias são duramente refutadas por TODOS os especialistas internacionais no assunto. Não parece mais sensato ouvir pessoas cujas idéias deram certo? Se bicicleta não é meio de transporte, como explicar que todas as capitais de países desenvolvidos – sem exceção – estão investindo pesadamente para priorizar esse modal? Estão todos errados? Qual cidade resolveu seus problemas de mobilidade construindo avenidas e pontes? Já está amplamente comprovado que a priorização do carro como meio de transporte é um grave equívoco, e os gestores em Jaraguá insistem em cometer esse erro. É muita burrice!!!

  6. Luís Oliveira!
    Se você entendeu (acho que não), o que eu quis dizer é que “as lágrimas” cegam e não permitem que se enxergue o óbvio:
    – precariedade das ciclofaixas
    – falta de segurança que coloca a vida do ciclista em risco
    – total ausência de pesquisa de origem/destino, demandas e etc

  7. Não acho nada disso, ando na ciclovia direto, os ciclistas se respeitam, se o espaço é pequeno um dos dois dá a vez, não me recordo de algum acidente de bike na ciclovia.Entendo que ela deveria passar por alguma reforma, como mostra a foto da boca de lobo, mas isso não é um problemão!

  8. Ta Sergio Peron, eu entendi, vce nao esta se manifestando a favor da medida de acabar com as ciclofaixas.. otimo … e esta apenas esclarecendo que as que foram implantadas foram mau implantadas ( ate concordo ), e faltou consultar muita gente pra que o trabalho fosse feito da melhor maneira possivel. ok ok , Mas quem usa bicicleta ( como eu ) se revolta com qualquer comentário negativo ou contrario ao uso das magrelas como meio de transporte. Só gente ignorante pra pensar que bicicleta não é meio de transporte… AS vezes Sergio, é preciso explicar muito bem explicadinho para o POVO poder entender. Mas ja deixo minha opinião contundente: não tolero a ideia de extinguirem as ciclofaixas ( pra oferecer mais espaço para carros, sem chance ) ….

  9. Na Europa Levaram 15 anos estudando como acertar, e não tiraram ao primeiro buraco que fotografaram. É certo que precisam ser melhoradas, algumas ligar algum lugar a lugar algum, outras deveriam ser alargaras, mas certamente não será a solução retroceder e tirar as Ciclofaixas.
    O Sr guinter tem a liberdade de ter e dar sua sempre “contraria opinião sobre tudo que vai pra frente” mas vale lembrar que a 30 anos está estudando e detendo o título de mestre dos mestres na pmjs e cadê o planejamento que deveria ter sido feito 20, 30 anos atras?
    contra avenidas com mão única, ,contra burguês, contra pt, contra PSDB , contra ciclofaixa, contra estacionamento pago, contra condomínio fechado, contra loteamento irregular, contra bicicleta, contra ponte, kkkk. Dai é fácil. Quero ver trazer uma solução Viável.
    Se fosse para ir atras de ideias fantasiosas teria votado no candidato do “trem aéreo” kkkk (vide vídeo de campanha a prefeito de Jaraguá do Sul”

  10. Claro o prefeito não anda de bicicleta, e se for pra tirar e colocar estacionamento, me diz, quantas pista vai ter, duas igual antes, que mesmo com 3 o transito é ruim, imagina se voltar a duas, e vamos incentivar o povo a andar, e salvar o meio ambiente. porque depois de todos andarem só de carro, não reclamem que sofreu pela enchente. Temos que pensar na saúde e na vida e no meio ambiente.

  11. Consta do folheto “Jaraguá mais Forte”.
    15 compromissos para o novo governo
    01 Prioridade para a MOBILIDADE URBANA. Criação de novos projetos voltados para pedestres e ciclistas, transporte coletivo e veículos leves
    ???????????

  12. A “bike” não é um meio de transporte???? Pra quem?? Pra quem tem condições de ter carro???? E quem não tem??? E quem não pode pagar R$8,00 por dia de ônibus pra ir trabalhar?? E se fosse o seu neto que só tivesse a “bike” para ir pra aula?? Você não iria estar nessa “choradeira” sr Peron?
    Post totalmente desnecessário baseado em uma visão urbanística totalmente arcaica e subdesenvolvida. Se é que pode se chamar isso de uma visão urbanística…

  13. Joana!
    Visão admirável é sua que sequer sabe ler.
    Você vem falar de urbanismo sem saber de leitura?
    Falei que é preciso diferenciar bicicleta como meio de transporte para o trabalho e para passeio, o que sua pouca inteligência não permitiu entender.
    Você deve ser daquelas pessoas que compram um figurino de maratonista de bike, paga 10 mil na magrela, usa capacete de mil e quinhentos reais, luvas e joelheiras da Nike e quer mostrar sua idumentária na Reinoldo Rau.
    Me refiro a pesquisas de engenharia – origem/destino – mas vc nem deve saber o que é isso!!

  14. Esse Gunter é um falastrão! Tá aí mamando nas tetas do erário há décadas sem ter feito nada, lhufas, porcaria nenhuma, só tem opinião oca, sem NENHUMA realização… só critica, e se acha “especialista”
    Peron.. tu tá com febre? doente? Tá defendendo o novo prefeitón? Que te deu ein?

  15. Diversos ai criticando, sendo contra tudo (parecem do PT), mas não vi nenhuma sugestão aproveitável, aliás, nem sugestão. Se são tão sabidos, façam um esboço, um plano, e joguem na mesa para ver se é viavel, vamos analisar as sugestões….só não vale trem que voa…pelamor dos meus filhinhos.

  16. É Peron… faz tempo que percebemos que o Sr. anda pescando na turma do PMDB… cuida com o que tu fala…

  17. Jaraguá do Sul é isso mesmo. Vem um mandatário e faz de um jeito, entra outro e desfaz tudo. Aqui é a casa da mãe Joana. Mas, parabéns para os eleitores do sr. Lunelli, tem mais é que tirar a ciclovia mesmo! Você já viu esse sujeito e sua laia andando de bicicleta por aí? Eles andam de Hilux, Corolla e Helicóptero. O trabalhador que tem um pouco de segurança com sua bicicleta na ciclofaixa tem que se ferrar para o comércio ir bem. Comércio de Jaraguá do Sul que é uma vergonha, uma máfia, um cartel. Compram roupas, bolsas, acessórios e eletrônicos no Paraguai e na China por uma miséria e revendem com mais de 300% em cima do valor original. E daí vem esse senhor prefeito querem usar a ciclovia como causa do fracasso do comércio jaraguaense. Se a ciclovia não está nos padrões corretos, então coloquem-na ao invés de tirar. Incompetentes!!

  18. concordo com a opinião do sr. realista, postada em 24 de outubro. Eu mesmo utilizava as ciclovias para dar uma voadinha esportiva com minha bike não tão cara assim (mas bem preparada) quando não havia trânsito, mas aí pensei no improvável que sempre acontece neste País, de uma “criança aparecer do nada” às 5 da manhã no meio da ciclovia, aí parei. Agora utilizo a bicicleta para ir ao trabalho quando estou enjoado de dirigir. O que estou percebendo é que a situação da bicicleta está ficando caótica nesta cidade, o clima está ficando muito tenso e odioso e alguém tem que por ordem neste galinheiro. Acredito que 99% dos ciclistas estão dispostos a respeitar uns fardados da Corporação ensinando boas maneiras para ciclistas, avisando que naquele lugar não é permitido/possível trafegar de bicicleta e tal (até eu sinto falta de uma orientação) pois quando você está um pouco ofegante em cima da bicicleta, instintivamente você procura o menor caminho e é aí que o ciclista se arrisca onde não deve, causando tumulto, incomodando as pessoas. Acho que apagando algumas ciclovias, ampliando outras para que sejam CONTÍNUAS e colocando uns guardas pra apitar e passar babadas nos ciclistas infratores (até a retenção temporária do transporte) – a maioria dos ciclistas irá pela ciclovia oficial, onde não haverão pedestres. Jaraguá só precisa de 3 a 5 ciclovias contínuas, sem travessias, ligando os 3 eixos principais, a cidade é um pouco triangular. Enfim, só acho isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *