7

CAÇAR COM LUPA

investigaçãoA prefeitura de Jaraguá do sul deveria promover uma “caçada com lupa” nos preços praticados em todas as compras e de todos os setores nos últimos anos.

Sugeri – lá em 2012 – uma auditoria completa e esmiuçada. Ninguém deu ouvidos e sabe Deus os motivos.

Estou sugerindo mais uma vez!

Recentemente e em olhada rápida, descobri que os preços pagos como aluguel aos equipamentos de controle de velocidade, é o mais caro do Estado.

Deve ter um motivo!

Também recente, a compra de queijos para a merenda escolar levantou suspeita: um distribuidor estava cobrando R$4,00 a mais – do que o lugar mais caro de Jaraguá do Sul.

Há algo de errado!

No mínimo, o total desleixo e descompromisso com o dinheiro público.

As ferramentas adequadas para abrir essa Caixa de Pandora – talvez baú – deverá revelar coisas do arco da velha!!

Sergio Peron

7 Comentários

  1. Santa inocência. Vá ver quanto custa uma viagem que a Itali faz para transportar pacientes do TFD. 11 anos atrás custava 3 vezes o valor do transporte feito pelos veículos da prefeitura, Nunca foi tomado uma providência, nem pelo ministério público, pois provavelmente não foi acionado!

  2. Então!
    Tal procedimento deve ser feito por extensão e com rapidez, principalmente junto a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, precipuamente quanto a compre de “macadame” este reconhecidamente de PÉSSIMA QUALIDADE, PEÇAS DE REPOSIÇÃO AUTOMOTIVAS, ASFALTO e COMBUSTÍVEIS. Sempre se ganha um “jabá” por fora, é clássico, DE FÁCIL PERCEPÇÃO, MAS DE DIFÍCIL COMPROVAÇÃO – SE FAZ URGENTE UMA CENTRAL DE COMPRAS, quanto mais gente envolvida, menos a probabilidade de se obter ganhos “extras” – Alias, em tempo, IRONICAMENTE, as atribuições desta Secretaria, inclui agora em suporte a secretaria de Educação, ser “berçário”, vejamos:
    PORTARIA Nº 159/2017
    O PREFEITO DE JARAGUÁ DO SUL, no uso das atribuições que lhe são conferidas, e nos termos do artigo 22, da Lei Complementar Municipal Nº 154/2014, de 03/11/2014, alterada pela Lei Complementar Municipal Nº 169/2015, de 20/10/2015, e do parágrafo único, do artigo 45, da Lei Complementar Municipal Nº 186/2016, de 26/12/2016; e CONSIDERANDO que a lotação dos servidores ocupantes de cargos de provimento efetivo, no âmbito da Administração Direta e Indireta, será determinada, observada a necessidade de pessoal e a qualificação, por ato do Chefe do Poder Executivo Municipal; CONSIDERANDO o teor do Ofício Nº 048/2017/Gabpref-CG, de 13/02/2017, da Chefia de Gabinete; RESOLVE : Art.1º DESIGNAR, a partir de 23/01/2017, a servidora pública municipal ONEIDE DE FÁTIMA RODRIGUES SCHNEIDER, matrícula 7633, ocupante do cargo efetivo de Atendente de Berçário, lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação, para exercer suas funções na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. Art.2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 23/01/2017.
    REGISTRE-SE, COMUNIQUE-SE e CUMPRA-SE.
    Jaraguá do Sul, 15 de fevereiro de 2017.
    ANTÍDIO ALEIXO LUNELLI
    Prefeito
    É isso aí!
    NÃO FAÇAM DÍVIDAS.MANTENHAM A VIDA REGRADA.
    ANTES DE MELHORAR, AINDA VAI PIORAR UM POUCO MAIS, INDO ATÉ JUL/2017.
    Segue o féretro!

  3. Penso que com uma boa auditoria (não são necessários especialistas) dá e sobra pra cobrir o rombo (déficit) existente na \prefeitura, sendo desnecessário corte de vale alimentação, etc. etc.

  4. Bom dia. Ninguém é perfeito e há muitas falhas na gestão do nosso prefeito. Todavia não podemos esquecer o excelente administrador que ele é na iniciativa privada. Claro as intensões dele são nobre, mas suas atitudes estão direcionadas erroneamente, por exemplo, existem sim funcionários que pouco ou nada trabalham, inclusive estranhos ao quadro, no meu simplório entendimento, buscar essas pessoas se faz necessário, mas generalizar o todo por uma minoria é um grave erro. Se faz necessário um pente fino nos gastos da prefeitura, neste sentido parabenizo o Peron por esta postagem., mas tenho a sensação, e antecipadamente peço desculpas Peron, que com exceção desta postagem, seu senso crítico ao falar do atual prefeito é diferente dos anteriores. Peron gostaria de tornar público a admiração que tenho pelo jornalista que você é, e se o meu entendimento está equivocado, adoraria imensamente entender a realidade como realmente ela é. Abraços.

  5. Bom dia, Adriano!
    Permitam-me discordar da sua avaliação sobre o meu “senso crítico” do atual prefeito.
    Em gestões anteriores, apontei dezenas de irregularidades, alertei aos prefeitos para as devidas correções e não obtendo êxito, o que me restou: recorrer ao Ministério Público.
    Fiz algumas representações e parte delas estão em andamento. Outras já resultaram em condenações.
    E não foi apenas no Executivo. Dê uma olhada que sobrou para o legislativo, também.
    Quando digo que o atual prefeito precisa “caçar com lupa”, a justificativa é simples: um rombo de 25 milhões para com fornecedores (alguns esperam receber há mais de 6 meses), sobrepreço em compras (alguém recebeu indevidamente e pode ter repartido) e assim por diante.
    Se sei que a arrecadação está caindo e produzindo um rombo, algo precisa ser feito para estancar a sangria. Por que não foi?
    Quem se beneficiou com o desleixo?
    Há medo em revelar o conteúdo dessa caixa de Pandora?
    Fique tranquilo que Antídio Lunelli não terá tratamento diferenciado de minha parte.

  6. POsso dar uma dica de onde procurar um rombo bem grande Peron?
    Dá uma boa olhada nas compras de máquinas e equipamento de roçada. Roçadeiras, sopradores, podadeiras, em fim.
    Olha da onde saem os orçamentos de até 8 mil, orçamentos que não precisam de licitações. Olha a origens deles. Garanto que encontrará 3 orçamentos, 3 empresas diferentes, porém de um mesmo e-mail.

  7. No fechar das cortinas da administração Konell, foi renovado por 13 meses contrato de locação dos pardais dos sinaleiros do município, se não me engano em torno de 90 unidades. ao estratosférico valor de R$ 4.700.000,00 ! é mole?? – na mesma edição do jornal do município, contrato de exames clinicos de funcionarios publicos por 4 meses, com o laboratorio Lenzi no valor de mais de 2 milhões..!! a água servida na prefeitura deve estar com algum “bixinho maligno”..e não é a toa a média de 2 mil atestados/mês!! alias esse assunto dos atestados, nem é caso de processo administrativo, mas sim de polícia !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *