14

PEDIDO DE DOCUMENTOS

Tenho uma “certa queda por documentos da administração pública”.

Gosto do cruzamento de dados, observações minuciosas, pesquisas, confronto de números.

Vou protocolar nos próximos dias – com fulcro na Lei de Acesso à Informação e direto no gabinete do prefeito Antídio Lunelli – 3 (três) solicitações de documentos:

01 – Sobre Estacionamento Rotativo;

02 – Sobre Controladores de Velocidade, semáforos, tachões e afins;

03 – Sobre compras diversas (em produtos específicos) em setores diferentes da administração.

Também vou procurar por credores da Prefeitura de Jaraguá do Sul. Há relatos de pendências com mais de 6 meses e dívidas superiores a R$500 mil  para um único fornecedor.

A queda permanente de arrecadação – que vem ocorrendo desde o último trimestre de 2014 – alegada em verso e prosa, salvo melhor juízo, deveria ter merecido atenção.

Todos se lembram que: o Brasil antes das eleições presidenciais de 2014 apresentava um cenário amplamente favorável.

Após as eleições, a verdade veio à tona: recessão guardada em segredo criminoso e a queda da máscara que revelou a nossa realidade.

No período de 2013 à 2016 da administração de Jaraguá do Sul – governo Dieter Janssen – citei várias vezes sobre a necessidade de enxugamento da máquina pública.

Quem quiser comprovar – e o trabalho é muito pequeno – basta acessar o sistema de busca do blog.

A conta de R$62.500.000,00 (valores até o final de 2017) – R$25 milhões de rombo + R$ 37 milhões de déficit – precisa ter origem/destino, responsáveis e vou dar um começo com análise de documentos.

Vamos observar sob a ótica dos princípios constitucionais contidos na sigla L.I.M.P.E (Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência) – se observados – onde ocorreram erros.

Achando indícios de irregularidades – assino REPRESENTAÇÃO para o Ministério Público.

Sergio Peron

14 Comentários

  1. Alguém precisava tomar uma atitude, já que o atual prefeito esteve coligado com o anterior e não tem coragem de fazer uma auditoria geral na Prefeitura para elucidar as causas do rombo financeiro… Põe a culpa nos funcionários… E, os comissionados Senhor Prefeito?
    Parabéns Peron.

  2. Parabéns Peron!!!!.Só que acho ,não sei porque, se abrirem outra “porta” onde entrou uma polpuda verba… mas volta e meia a qualidade do “tal” serviço fica a desejar.

  3. Pois bem!
    O país, bem como, Jaraguá do Sul, estão mergulhados em incertezas.
    Vivemos um presente angustiante e sem boas perspectivas do futuro.
    Em especial, Jaraguá do Sul, quando diferentemente da década de 80, quando da crise, passou incólume pela mesma, diferentemente do que se sucede agora, em 2017, totalmente inserida na crise, diga-se, vítima dela mesma, motivados por erros acumulativos no lastro temporal, originados na esfera Administrativa Pública – Privilégios remunerativos, vaidade de grupos familiares, ostentação …
    Vejamos a reportagem, bem ilustrativa e significativa:
    ” Balneário Camboriu e as construções.
    Engenheiro Sergio Renato Silva foi morto a tiros O Ministério Público recebia rotineiramente relatos de extorsão de construtores por servidores da prefeitura, mas sempre faltaram provas. Circulou um boato que Sergio Renato Silva, considerado íntegro, iria depor ao Ministério Público sobre a máfia existente na prefeitura, portanto sua morte pode ter sido queima de arquivo.
    …deixou assustados alguns auditores da prefeitura que entregarem um relatório de auditoria sobre a construção civil nas secretarias de Planejamento e Fazenda. Eles apontaram graves irregularidades, algumas delas com potencial de enormes prejuízos para determinadas construtoras.
    Fonte: http://www.pagina3.com.br/policia/2017/fev/23/1/engenheiro-sergio-renato-silva-foi-morto-a-tiros
    Então:
    A insatisfação será grande, em especial em Jaraguá, posto que, nestes últimos 35 anos não vivenciou, de fato, uma crise econômica de grandes proporções, como a atual. Boa parte da atual geração, na faixa dos seus 15 a 35 anos, não vivenciaram-na, não tem experiência comportamental emocional e psicológico como enfrentar as dificuldades naturais originadas.
    Momentos como estes, a procura alucinada por cargos comissionados, triplica, o que já se comprova na vivencia cotidiana e dentro da militância político-partidário.
    A REALIDADE chegou e está batendo a porta.
    Veremos evidências nos noticiários.
    É isso aí.
    O CINISMO É ESSENCIALMENTE POLÍTICO
    NÃO SE ILUDAM – PARTIDO- POLÍTICO, É HOJE, NADA MAIS NADA MENOS, QUE UM MEIO DE SOBREVIVÊNCIA FINANCEIRA – MORMENTE UNS 02 A 03 “CACIQUES” ABASTADOS SUBJUGANDO OS NECESSITADOS, ou seja, a “turba” endividada.
    NÃO FAÇAM DÍVIDAS. MANTENHAM A VIDA REGRADA.
    Segue o féretro.

  4. Essa é a ideia!
    Acredito que o foco das medidas deve ser a arrecadação, ou a falta dela. Os custos com a folha de pagamento amplificam a crise, mas não salvarão a pátria.
    Em entrevista ao OCP, no início da administração Dieter, o então secretário da fazenda, Sr. Sérgio Kuchenbercker, deixa claro que a prefeitura estava “financeiramente equilibrada e com as contas em dia”. Porque, de repente, a folha de pagamentos tornou-se um fardo? Má administração. E ela é recente…

  5. A administração Dieter fez muito pouco pela cidade, para não dizer nada, e se não deixou as contas em dia, daí é o fim…
    Parabéns pela iniciativa!

  6. O prefeito empresario, tem uma missão a cumprir , esta missão não tem nada haver com saúde, educação, melhorias na vida dos munícipes jaraguaense que trabalham muito para dar lucros ao empresários amigos do prefeito.
    Esta missão foi dada pela ACIJs , implantar o estado minimo, o dominio total da prefeitura, dominio total da camara de vereadores, em resumo a maquina publica em pro do empresariado.
    E uma dica ao SERGIO PERON , você pode investigar a vontade, qualquer coisa que for levado ao MINISTERIO PÚBLICO , nao vai aconteder NADA , pois o MP é corrupto e esta tudo ” judiciário ” nas mãos dos empresarios.

  7. Seria uma “boa” comparar alguns contratos da gestão Dieter e Konell !! como locações, compras na secretaria da saude, e preço de pavimentações…etc…, com certeza vai sair coisinhas cabeludas desse imbróglio..!! houve um comentário em meados da administração anterior, que haveria uns 200 contratos suspeitos na mesa do controlador, mas ficou nisso mesmo….morreu na casca como se diz !! pois se o povo depender do TCE.. estamos ferrados.

  8. Relatório obras prefeito Dieter Janssen (2013 a agosto 2016)

    URBANISMO e OBRAS:

    – Pavimentadas 89 ruas – entre pavimentações novas e recapeamentos. Extensão de 34.081,54 metros. Investimento de R$ 29.031.590,46

    Destas 78 ruas são novas pavimentações

    < extensão: 25.746,15 metros

    < Investido: R$ 24.271.144,82

    Programa de pavimentação comunitária "Nosso asfalto"

    Ruas pavimentadas: 60

    Extensão: 14.811,87 metros

    Valor investido: R$ 12.441.657,70

    Manutenção de ruas não pavimentadas – 981 km

    – Ponte do Rau – maior ponte de Jaraguá do Sul – estrutura de3.230 m², 170m de comprimento por 19m de largura, com 2 passeios, incluindo ciclovia nos dois lados da pista – R$ 8,3 milhões, acessos a ponte (em execução) recursos – R$ 3 milhões (Badesc)

    Pavimentações (R$ 5 mil. – Badesc):

    Acessos à Ponte do Rau, ao viaduto dos bairros Centenário e Vieira (Rua Benildo Zamin), pavimentação da JGS 481 Gerhard Gumz, Garibaldi.

    – Finalização da Ponte do Curtume (Ponte Otília Prim Schmitt) – R$ 2,2 milhões para conclusão da ponte – R$ 1,4 milhão – 2 indenizações – R$ 1,1 milhão para os acessos

    – Ciclofaixas: 20 km de novas ciclofaixas implantadas- totalizando 52 km no sistema cicloviário.

    – Abrigos de ônibus – Reformados 70 abrigos, substituição de 90. Abertura de concessão para 40 novos a serem explorados por empresas.

    – Faixa preferencial para ônibus – sete quilômetros

    – Aquisição terrenos para o Parque Via Verde e Via Verde

    – Iluminação do viaduto do Estrada Nova e Viaduto Centenário

    – Praça Álvaro Mann (Praça da Apae) área de 3.233 m2 – R$ 474 mil (R$ 367 mil em recursos do governo do Estado e R$ 107 mil(PMJS)

    – Conclusão das 14 obras de contenção de encostas

    – Pavimentação em concreto de 1 mil metros da estrada de acesso ao Morro da Boa Vista – Chiesetta Alpina – investimento – R$ 1 milhão – concluída

     

    – SAMAE :

    < Reforma e ampliação da estação de tratamento de esgoto (ETE) do

    Água Verde – R$ 1,6 milhões

    < sistema de filtração – aumento da capacidade de tratamento da

    estação de água (ETA-Central) – R$ 700 mil

    < Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), São Luís – entregue em março – R$ 33 milhões – capacidade de atender até 77 mil habitantes.

    < Reforma ETE Água Verde – primeira Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da cidade foi reformada, ampliada e adaptada com um investimento R$ 1,6 milhões de recursos próprios do Samae.

    < Construção da Nova Estação de Tratamento de Água (ETA), Água Verde – R$ 35 milhões – garantirá o abastecimento para 25 anos.

    EDUCAÇÃO:

    – 2 novos Centros de Educação Infantil (CEI) entregues (Amizade e Chico de Paulo) – R$ 3,1 milhões

    – CEI Ribeirão Cavalo (a ser entregue este ano) – R$ 1 milhão (com a quadra de esportes)

    – CEI Braço Ribeirão Cavalo – R$ 1 milhão – Condomínio Erika Modrock

    – Reforma CEI Barra do Rio Cerro – R$ 672 mil

    < abertura de até 1.000 vagas

    < Salas de aula 100% climatizadas – 325 aparelhos, investimento: R$ 2,7 milhões, do Fundeb.

    < Reforma e melhoria em 6 escolas e um CEI: R$5,7 milhões

    < Horário integral na educação em seis escolas.

    < Uniformes (de 2013 a 2015) – R$ 2,2 milhões e para 2016 – R$ 500 mil

    < transporte escolar – aquisição de 5 ônibus escolares – R$ 1,1 milhão

    < Projeto Professor Nota 1000 – valorização dos profissionais da educação

    SAÚDE:

    < 24% do orçamento municipal investido em saúde

    < Reforma e ampliação quatro novos postos de saúde: Vila Lenzi, Vila Rau, Nereu Ramos, Santo Antônio – R$ 476 mil

    <Construção de cinco novos postos de saúde: bairros Tifa Martins, Rio Molha, Boa Vista, Águas Claras e Jaraguá 84 – R$ 1,6 milhão.

    < Agendamento de consulta por telefone em todos os postos de Saúde

    < Reforma do Centro Vida – R$ 400 mil

    < Investimento nos profissionais de saúde – médicos em todos os postos com cumprimento de horário.

    < Auxílio aos dois hospitais – R$ 14 milhões

    < Reforço nas equipes de ESF (Estratégia Saúde da Família)

    < curso de Medicina

    SOCIAL:

    * Inauguração do Centro de Convivência da Terceira Idade: reforma e revitalização estrutural dos seus 3,38 mil metros m² – R$ 1,17 milhão.

    * Cartão cidadão (troca da cesta básica pelo cartão para a compra de alimentos).

    * Abrigo de adolescentes – bairro Baependi

    ESPORTE:

    – Reforma e revitalização do Ginásio de Esportes Arthur Müller – R$ 1,1 milhão

    – Área de lazer e parques: 21 playgrounds recebem melhorias e mais 21 serão substituídos. Melhorias em 15 áreas de lazer, duas academias ao ar livre nos bairros Águas Claras e Vila Lalau e campo de areia no bairro Santo Antônio.

    – Centro Esportivo Municipal Murillo Barreto de Azevedo, no bairro Tifa Martins – R$ 4 milhões (Ministério dos Esportes) R$ 300 mil (PMJS) – concluída primeira etapa em 1º de setembro (pista e vestiários – aberto ao público e atletas)

    – CEU ( Centro de Artes e Esportes Unificado) – Vila Lenzi – R$ 2 milhões

    FUJAMA:

    – Programa Recicla Jaraguá: distribuição saco verde – índice passou de 4% do volume total em 2013 para 16,4% em 2015 e 2016.

    HABITAÇÃO:

    – Condomínio Érika Modrock Menegotti, no bairro Ribeirão Cavalo – 240 apartamentos para 900 pessoas- R$ 13,9 milhões (governo federal) R$ 2 milhões (PMJS) terreno de 27 mil m2

    – Investimento na infraestrututa para o condomímio: equipamentos em construção: Cras, creche, posto de saúde e quadra esportiva – total R$ 1,9 milhão (governo federal) R$ 643 mil (PMJS)- pavimentação do acesso ao condomínio – rua João West R$ 653 mil

    DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO:

    < projeto Incubadora do Empreendedor

    < endereço fiscal para a iniciativa empreendedora não necessitando

    de endereço fixo

    EM EXECUÇÃO:

    – Via Verde – rua ligando a Ponte do Trabalhador com a Ponte Marly Freihsler Baumer – extensão – 2.545 metros – R$ 8,4 milhões – * Primeira parte de 1,2 km – valor R$ 3 milhões – em execução

    – Centro de Inovação – em construção – 2,7 mil metros quadrados – valor R$ 5,2 milhões (em execução)

    PROJETOS

    – Ciclovia do Trabalhador – projeto pronto (análise na ALL) – total – R$ 7 milhões com trecho extra (R$ 12 milhões) – ligará a cidade de Leste a Oeste (da empresa Zanotti até Nereu Ramos) total extensão de 15km

    – Construção do "Centro Up" – espaço de startups e aceleradoras de empresas-projetado para ser instalado em área de 2,560 m² de um galpão de empresa desativada – R$ 1,8 milhão.

    – CEI, posto de saúde, Cras e quadra esportiva – Condomínio Érika Modrock -Nereu Ramos) – retomada em março.

    – Projeto de 2 novos postos nos bairros Vieira e João Pessoa

    CONVÊNIOS:

    – BADESC – Pavimentação Asfáltica ( licitação)

    Rua Augusto Demarchi – bairro Rau – extensão: 1210,45 m – (a ser licitada)

    Rua Prefeito José Bauer – bairro Rau – extensão: 495,70 m (a ser licitada)

    Rua Waldemar Rau (acesso Centro de Inovação e trecho 2) – Bairro Rau – 1704,18 m – licitada

    Rodovia JGS 493 e 492 – Bairro Rio Cerro II – 223 m – entrará em licitação

    Extensão total das melhorias: 3.633 metros

    Total de recursos: R$ 5 milhões

    – BRDE – Pavimentação Asfáltica (licitadas e em licitação)

    Rua Arduino Perini – bairro Jaraguá 99 – extensão: 694,15 m (Licitada)

    Rua Amandus Rengel – bairro Rio Cerro 1 – extensão: 1500 m (a ser licitada)

    Rua Dorval Marcatto – bairro Chico de Paulo – extensão: 738,07 m – (a ser licitada)

    Rua Irineu Franzner – bairro Tifa Martins – extensão 1.100 m – (a ser licitada)

    Rua Cecilia Planincheck Marquardt – bairro Rau – extensão – 347,24 m (Licitada)

    Extensão total das melhorias: 4379,46 metros

    Total de recursos: R$ 5 milhões

    Convênio com Fundosocial/ADR (licitadas e em licitação):

    Rua Francisco Hruscka*– bairro Tifa Martins – extensão: 520 m – licitada

    Rua Francisco Jacomini (concreto)** – bairro Boa Vista – extensão: 600 m – em licitação

    Ruas Helmuth Manske e Augusto Schwarz*** – bairro Amizade – extensão: 2.684,37 m – licitada – obra iniciada

    Rua Adão Noroschny*** – bairro Vila Lenzi extensão – 90 m – licitada

    Extensão total das melhorias: 3,894 metros

    Total de recursos: R$ 3 milhões

    Extensão total das melhorias previstas (nos três convênios):11.906,46 metros

    Total do investimento previsto (nos três convênios): R$ 13 mi

    Obs: Sempre lembrando que houve uma queda na receita orçada e aprovada na câmara de vereadores em torno de 60 milhões, enquanto as despesas, principalmente com o funcionalismo aumentaram, e fica a pergunta: o que se poderia fazer em obras e benefícios com esse valor??

  9. Falando em administração anterior, alguém sabe como ficou a construção da UPA, na época escutei falar que já tinha verba. Se teve verba, por que não construíram?

  10. O Dieter e Xaime até prometeram uma auditoria nas contas de Cecilia e Ivo Koronel (promessa de campanha). Até hoje ninguém viu nada!!!!!!

  11. UPA ele prometeu 3 unidades….kkkk
    Sem falar que ia fazer várias pontes…uma a cada X dias.

  12. O “Jaraguá do Sul” abordou um assunto interessante.
    A missão do Prefa a serviço dos empresários. Parece né.
    No 2o. mês, foi prestar contas onde? Na ACIJS. Pega mal né?
    Quer atingir a sociedade como um todo, temos a UJAM, imprensa, camara de vereadores, ou marque um local público, para quem quiser acompanhar (Arena Jguá por exemplo). E vai lá quem tem interesse, ou acompanhe via imprensa.
    Ai estamos as beiras de uma greve, só podia dar nisso.
    Desde a eleição é um clima de ameaças, indiretas, tentando assustar os servidores, e a coisa não funciona na base do berro, soco na mesa.
    Para complicar “velhos erros da politica”: nomeações suspeitas dos paraquedistas.
    Derrotados nas urnas (isto é, rejeitados pelo eleitor) são colocados onde o eleitor não queria, e pior, trazer esse tipo de pessoas de outros municipios, em detrimento dos daqui, e pior, em detrimento a servidores de carreira.
    Competencia? Não é aqui que somos competentes, parque fabril pujante, povo trabalhador? Agora não é mais, não tem os tais competentes para assumir esses “carguinhos” de diretor, secretário, gerente?
    São essas incoerencias, que a população não esperava. Não quero dar nomes, mas entre os nomeados ha “peças” que até no boteco da esquina não serve pra trabalhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *