Passar para o conteúdo


PÃO E CIRCO PARA O POVO

Celebre frase do imperador romano Vespasiano, cujo nome completo era Tito Flávio Sabino Vespasiano – em latim Titus Flavius Vespasianus, ocupou o trono romano no ano de 69 .d.c e proclamado imperador por suas tropas ainda em Alexandria, sucedeu Nero e foi mentor da construcão do Coliseum. Disse ele:

-  “Pão e circo para o povo”.

Pior que o imperador era o povo, que se submetia a isso e gostava !

Qual a diferença da Roma antiga, a capital do mundo e os dias atuais? 

O senado romano era hipócrita e corrupto. O que dizer do nosso? 

Nossa atual política  nos permite infinitas comparações.

- Nos faz pensar que, salvo raros casos, ainda somos romanos dos tempos de Vespasiano.

Postado em Blog.


8 respostas

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. pipoquinha says

    Não tenho dúvida de que existe uma estratégia de “emburrecimento” das pessoas por parte das elites que mandam neste país através da grande mídia e, mais do que nunca, a tática do “pão e circo” continua sendo praticada pela elite política.
    Exemplo disso são os BBBs, Faustões, Futibórs e por aí vai ….
    Triste povo brasileiro; continuamos tão primitivos quanto do nosso descobrimento.

  2. Rei arthur says

    Olha. O Vespasiano, para construir o “Coliseum” invadiu e pilhou, dentre outras regiões, a Dácia ( rica em tesouros, minérios, madeiras e escravos. Vespasiano escravisou o povo Dácio e torrou seus tesouros para dar controle e estabilidade ao povo romano. E nem pôde participar do primeiro dia ( dos 150) de festas, já que morreu antes. Aqui, a pilhagem é feita invadindo os cofres do próprio Estado, sustentado pelo cidadão, exclusivamente. Não temos nenhuma outra nação invadida para nos sustentar ( ao contrário dos americanos, ingleses etc) . O mais interessante, é que o povo a tudo assiste e nada fala, ou como no caso dos jaraguaenses, ainda dão risada, como se aqui, Sodoma e Gomorra, fosse um grande circo. Não é. Jaraguá deixou de ser um circo há tempos. Aqui é a materialização da vergonha, da falta de valores. Brindamos a ignorância, a falta de vergonha, a hipocrisia ( em roma, até os senadores pagavam seus impostos, sob pena de morte. Aqui, qual é o empresário e o profissional liberal que paga corretamente seu imposto de renda, pessoa física? Tem médico que aparece na coluna social, mostrando sua vida nababesca ( para o deleite dos leitores), que paga menos imposto de renda que um professor de escola pública. Só que os trouxas dos leitores nem se dão conta disto.
    Não seria bom colocar uns leões na Arena e soltar uns salafrários lá dentro para o nosso deleite também?

  3. Sergio Peron says

    Majestade!

    Concordo em gênero, número e grau!
    Ainda lembro que a Arena, já temos!

  4. pipoquinha says

    Boa idéia do(a) Majestade.
    Já que nosso primitivismo continua lá las alturas e temos (literalmente) uma arena, bem que poderíamos soltar alguns salafrários ( comecemos por Bombel et caterva, Cocô Pav., nossos vereadores etc ), com leões para deleite da turba.

  5. Patricio says

    O CEMITÉRIO FICA AO LADO….

  6. julio cesar says

    no site wikpedia fala se que ao povo de pao e circo foi dito por otavio augustus

  7. Marcelo says

    Meus irmãos! É a mais pura das verdades. Cada dia que se passa o povo se atola mais e os imperialistas disfarçados de PT(políticos no geral) continuam a aplaudir os medíocres.

  8. Flávio Martins says

    Independente da autoria, a frase acaba revelando o “universo Eclesiástico”, onde a vaidade e os interesses pessoais assumem o poder em detrimento à sabedoria e a justa retribuição a confiança e ao voto de cada cidadão deste maravilhoso e eclético povo, cidadão que individual e sabiamente se manifesta mas que não se une na luta e na busca dos seus ideais, de forma objetiva e persistente. Assim vivemos os recordes de arrecadação fiscal, a falência dos serviços públicos, a contratação de serviços privados para desfrutar de alguma qualidade de vida, sentados, como boa platéia, a assistir o financiamento de obras internacionais, a construção de Arenas monumentais, os enriquecimentos pessoas, a estadia de ex-metalúrgico na mais cara suite de Fortaleza, a composição trabalhista com outros governos para a vinda de mais médicos explorados… Um site poderia acumular os insatisfeitos e somar uma silenciosa massa não política para, em breve, constituir um partido que representasse os reais interesses deste maravilhoso povo. A temeridade e o forte risco da platéia favorecida pelas migalhas de pão não incentivar este movimento, seja pelos ilusórios interesses pessoais ou pela falta de esclarecimento e acesso à informação.



Alguns HTML está OK

or, reply to this post via trackback.