7

RECOMENDAR E ENCOMENDAR

AntídioA frase “a vadiagem vai acabar na prefeitura” e que foi dita no meu programa na Studio FM pelo prefeito eleito Antídio Lunelli – PMDB – caiu como uma espécie de “bomba relógio” (com hora marcada para explodir) no Paço municipal.

Houve tremores e ranger de dentes!

Há muita gente boa e desvalorizada na prefeitura. Servidores de carreira que nunca receberam uma única chance e se mostraram alguma coisa, foram colocados num canto.

Por outro lado, os que se acham “donos” de alguns setores, sobejam. Sem falar nas ações deliberadas que emperram a máquina, desgastam a administração.

Muitos só querem o salário no final do mês e não fazem questão nenhuma de defender o local onde ganham o sustento, muito pelo contrário.

Conheço-os!

Alguns fazem questão de atrapalhar e não escondem isso!

São os que vivem repetindo: isso não é comigo!!

Anotem a minha promessa:

– Vou recomendar muitos e vou encomendar outros tantos!!

 

8

DINHEIRO SOBRANDO: CARRO NOVO!!

FreemontEnquanto os mais diferentes recantos do país reclamam da falta de dinheiro, a “burra” da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul não enfrenta tal percalço.

Com um orçamento de até 6% da arrecadação do município por mês, a Mesa Diretora está com o “caixa alto”. Do percentual de repasse gasta 2,7%, ou seja, 3,3% está sobrando!!

E quando sobra qual a destinação? Gastar, obviamente!!

Notícias de bastidores, portanto, oficiosas – revelam a mais nova intenção da Mesa Diretora da Casa de Leis: comprar um carro novo para os edis, afinal de contas, ninguém é de ferro!!

E não é um carro comum!

Trata-se (segundo fontes fiéis) de um modelo Fiat SUV Freemont (Top de linha) e que não deve sair por menos de R$110.000,00.

É o que consta na tabela Fipe QUATRO RODAS, vejam:

Preço

Claro que tudo vem sendo mantido sob o mais absoluto segredo, mas como dizem: “as paredes têm ouvidos”.

Há quem diga que os veículos da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul são quase “inservíveis” e possuem um dedo de poeira. Tudo por conta do pouco uso!!

Estamos de olho!!!

 

3

QUESTÃO DE TEMPO

LEONE-SILVA

Ex-Presidente da Fundação Cultural Leone Silva (PT) – na mira do TCE/SC

O apontamento de mais problemas na Fundação Cultural de Jaraguá do Sul – em 2013 e 2014 – é uma questão de tempo (tempo para que o Tribunal de Contas do Estado analise as contas).

Eventos como a Schützenfest e Jaraguá em Dança – sem falar em outros repasses ilegais de recursos – estão eivados de erros crassos e que ferem de morte os princípios que norteiam a administração pública.

Basta pequeno trabalho de busca no blog e poderão verificar “quantas vezes” apontei os problemas.

No caso do “Jaraguá em Dança 2013”, a “capivara” é imensa! Começa com favorecimento, inexistência do serviço prestado, mas que conta em nota fiscal, falsificação de documentos, fraude em licitação e por aí afora.

Foi preciso muita “pressão” e a entrega de todos os documentos, ou seja, tudo devidamente pronto – para que a Câmara de Vereadores que tem a função de fiscalizar (é o que dizem) fizesse alguma coisa.

Depois de muita insistência e cobrança, a edilidade levou os documentos ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina!

Claro que vai feder!

Lamentavelmente, a existência de vereadores com conhecimento de causa – para de fato, fiscalizar com propriedade – é raridade.

A grande maioria não sabe interpretar o que está lendo.

Aliás, a maioria não sabe nem ler!!

3

NÃO FOI…

Zeloso

Jorge Luiz da Silva Souza – foi alertado dos erros várias vezes

…por falta de aviso!

Se o (a) leitor (a) quiser pesquisar, faça o seguinte:

No alto da página (lado direito) temos o sistema de busca do nosso blog denominado “Pesquisar”. Escreva o termo “Mestre Sala e Porta-bandeiras” e veja quantas vezes alertei sobre a lambança que estavam cometendo.

Não me deram ouvidos!

Hoje, a Cintia Raasch do Grupo RBS (Jornal A Notícia), apontou:

Cintia

Não foi por falta de avisos!

Até acho que a Câmara de Vereadores deveria ser responsabilizada solidariamente – porque foram avisados por mim (várias vezes) – pelo erro deliberado, irresponsável, nefasto, acintoso aos cofres públicos.

-Mas quem liga para o dinheiro do contribuinte?

Por esta e outras que tenho dito:

“Sirvo para a política, mas não para político”

4

PEDIDO DE DOCUMENTOS

Minha-Casa-Minha-Vida-para-renda-de-até-R-5-mil-03Tenho me dedicado ao atendimento das pessoas que me procuram e que não são poucas.

Daí – com falta de tempo – a necessidade de desdobramentos para buscar todos os caminhos e consequentemente, soluções – o blog que já foi prioridade – acabou ficando legado para “quando der tempo”.

Sem contar que enjoei de bancar “o carregador de pianos”, enquanto muitos (a maioria esmagadora) só querem ouvir música.

Apesar de tudo e tendo testemunhado a possibilidade da existência de ações negligentes, relapsas e até fraude, a minha inquietação não dá trégua e resolvi agir – mais uma vez.

Estou protocolando na Secretaria de Habitação da Prefeitura de Jaraguá do Sul – pedido de documentos que pode descambar em denúncia ao Ministério Público Federal (porque envolve financiamento federal) e a descoberta de casos escabrosos de fraude nas informações constantes em cadastros de pessoas que foram beneficiadas.

A negligência de servidor público já está comprovada:

-Em pelo menos um caso, o beneficiado relatou que “não possuía mais interesse no imóvel” e acabou sendo ameaçado de ter o nome levado aos órgãos de proteção ao crédito, caso não desse continuidade ao processo!

A atitude do servidor demonstra de modo claro a “inobservância dos critérios de contemplação, prejudicando pessoas com reais necessidades”.

Isso sem falar em pessoas que “não se enquadram nos critérios exigidos no programa Minha Casa, Minha Vida”.

Há relatos de favorecimentos para dono de sítio, comerciante e assim por diante.

Ou seja: o município não está cumprindo com o seu dever e regras básicas estão sendo descumpridas, sabe-se lá com quais interesses ou benefícios.

Hora da cobra fumar!!

 

18

FACÃO NA PREFEITURA

 Prefeito facãoO prefeito Dieter Janssen assinou na tarde desta segunda-feira (2), portaria que trata do corte integral das funções gratificadas de cerca de 120 servidores municipais.

A dispensa dessas funções gratificadas é direcionada aos servidores efetivos que detém os cargos de supervisor (FG1), assistente (FG2) e de encarregado- líder (FG3) pertencentes à administração direta. O corte integral deve gerar em torno de R$ 200 mil em economia por mês para o cofres públicos.

Na portaria consta que a medida tomada pela administração municipal levou em consideração os elevados percentuais atingidos nos últimos meses com despesa de pessoal e encargos sociais em relação às receitas correntes líquidas, assim como por conta da obrigação de se manter o controle de gastos públicos relativos às despesas com pessoal no âmbito da administração direta e indireta. Diante disto, para manter em dia os compromissos financeiros da Prefeitura, foi necessário adequar e sistematizar as ações relativas à gestão administrativa do município.

Outro fator que levou o prefeito a optar pela corte integral de funções gratificadas foi a demora da Câmara de Vereadores em aprovar a redução em percentual das FGs. Desde setembro do ano passado o executivo encaminhou projeto ao Legislativo, primeiro prevendo a redução de 20% do valor das FGs e depois em março, o mesmo projeto foi modificado para um corte de 50%. Mas até semana passada, o referido projeto não havia sido votado. Por conta disto, o prefeito usou das atribuições que permitem ao chefe do Executivo cortar integralmente funções gratificadas.

Cá pra nós:

– Por que os vereadores não quiseram analisar o Projeto? Foram omissos? Pretendem “beliscar” algum voto das Funções Gratificadas?

8

APROVADOS: ACORDO E FIM DA GREVE DOS SERVIDORES

Fim-da-Greve...Depois de algumas horas de reunião e o estudo de uma contraproposta – hora e meia depois – Prefeitura e Sindicato dos Servidores Públicos de Jaraguá do Sul, bateram o martelo: reajuste de 7%.

Os pagamentos do aumento ficará assim:

3% no salário de maio de 2016

4% no salário de novembro de 2016

Da proposta inicial de 6,77%, os avanços foram:

a – Pagamento do reajuste em duas parcelas e não três como constava no projeto anterior

b – Aumento de 0,23% em relação à proposta inicial.

Com o acordo ficou decretado o fim da greve e no dia de amanhã (terça-feira), as atividades dos servidores voltarão ao normal.

Optou-se pelo velho e bom ditado:

“Antes um pássaro na mão do que dois voando”.

Nada impede a busca pela totalidade do reajuste (cerca de 11%) ao longo do ano, embora fique mais difícil. A economia do país vai ditar as regras e o jogo de cintura necessário.

Alguns vereadores ficaram com “cara de tacho” – porque apostavam na duração prolongada do movimento e pretendiam tirar proveito da situação, a maioria “fazendo pose de amigo dos servidores”, o que nunca demonstraram ao longo de 3 anos e 3 meses de mandato.

Outros perderam o entusiasmo ao ocuparem a tribuna: de defensores fervorosos dos servidores, a opção foi por uma bombinha de salão, ressabiados e  no estiloso comportamento de “guri cagado” – como dizem os gaúchos!

Falei hoje de manhã – na Studio FM, o que já havia escrito ontem:

-O processo foi mal conduzido! Aliás, a condução foi péssima! Todo desgaste (para a administração e para os servidores) poderia ter sido evitado com mais algumas rodadas de conversa de gente grande. O próprio Presidente do Sinsep afirmou na Câmara de Vereadores que “a exiguidade de tempo e os prazos legais vencendo – não deixaram muitas saídas”.

Está provado que a radicalização não leva aos objetivos – nem para um e nem para outro!

Quero ver se os vereadores – que fizeram pose de amigo dos servidores” e defenderam o “corte de comissionados e funções gratificadas para dar aumento de salário” – se votarão com a mesma preocupação no projeto que trata do tema e que está na Casa de Leis!

-Duvideodó!!

1

VETO DERRUBADO E PROJETO REJEITADO

Plenário lotadoA Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul esteve reunida em sessão extraordinária no final da tarde de hoje (das 17 às 18 horas) por convocação do prefeito Dieter Janssen (PP).

Com o Plenário lotado por servidores do município – veja foto- dois projetos estavam na pauta:

1 – Veto do Executivo ao reajuste concedido aos servidores do Legislativo

2 – Votação do Projeto de Lei que concedia 6,77% aos servidores da Administração Municipal

O veto foi derrubado por unanimidade e o Projeto de Lei do aumento foi rejeitado, também por unanimidade.

A votação se transformou em palanque eleitoral. Vereadores que em 3 anos e 3 meses de mandato, jamais sequer tocaram no termo servidor público – de repente – se transformaram em defensores ferrenhos da categoria.

Não foram poucas as vezes que os edis: Jair Pedri, Jeferson de Oliveira, Arlindo Rincos, João Fiamoncini – todos do PSD – e Jocimar de Lima (PSDC) se queixaram acerca dos servidores públicos. Os pronunciamentos na tribuna foram dos mais diversos: queixaram-se da qualidade do atendimento na saúde, passando pela educação, demora na liberação de documentos, além da qualificação de “péssimos serviços prestados” pela Secretaria de Obras na conservação de ruas e estradas do interior.

Na sessão extra de hoje não interessava “desancar os servidores”.

O vereador Arlindo Rincos (agora no PSD) afirmou que chegou a consultar uma assessora – que também é advogada – sobre a possibilidade de fazer uma emenda ao Projeto.

– Passados 3 anos e 3 meses de mandato, o “nobre parlamentar” ainda não descobriu que não legisla sobre matéria financeira, alterando-a.

Ainda de acordo com Rincos – choroso por estar trabalhando numa sessão extra e em pleno domingo – é preciso “cortar todas as funções gratificadas que beneficia perto de 300 servidores” – no que convenhamos – deveria ser atendido.

Para justificar o seu voto contrário, o vereador Jeferson de Oliveira – PSD – arguiu até o “aumento da energia elétrica” como sendo de autoria do município. Disse entender que o aumento pedido pela entidade sindical “ultrapassaria o limite previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal”. Lá pelas tantas da votação do projeto sobre o aumentos dos servidores, o próprio vereador disse que “nas redes sociais estavam falando do oportunismo dos vereadores que transformaram a votação em palanque”, ou seja, ligou o “desconfiômetro”.

A vereadora Natália Lucia Petri – PMDB – sugeriu que o Legislativo faça a intermediação de um novo encontro entre Executivo e Sindicato da categoria – se possível – ainda nesta segunda-feira pela manhã.

O objetivo seria encontrar uma solução para o movimento grevista.

8

CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO


CortesiaNa sessão ordinária (muito ordinária) da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul na quinta-feira passada – devidamente gravada por mim – dois momentos me chamaram a atenção:

Momento 01 

O Presidente do SINSEP Luiz Cesar Schörner – comentando sobre cortes e reduções de vale refeição no Paço em Jaraguá do Sul – afirmou que é sabido sobre o “momento pelo qual passa a economia do país, queda de arrecadação de todos os municípios brasileiros, falta de investimentos, inflação nas nuvens, aumentos de toda ordem, falência do governo federal e etc”, mas que “o município que se vire para manter tudo como estava.

Mais: que a redução no vale alimentação – por exemplo – não deveria atingir nem os comissionados!!

– Ué! Em defesa dos comissionados? Mantendo tudo como dantes, o dinheiro para tapar o rombo viria de onde? Só faltou se posicionar contra as demissões ocorridas

Momento 02 

Os vereadores Jeferson de Oliveira – o JJ do PSD e o vereador José Ozório de Ávila – o Zé da Farmácia do Partido Solidariedade – se posicionaram contrários ao posicionamento da Mesa Diretora de que: “tendo em vista o momento difícil da economia do país e consecutivamente do município, os servidores do Legislativo não terão abono natalino em 2015”.

Para os edis, a Mesa deveria rever a posição e conceder o bonus.

Isso é o que chamo de “fazer cortesia com chapéu alheio”. Os nobres parlamentares sabem da decisão há mais de um mês e quando o fato foi divulgado quedaram silentes. Não houve qualquer manifestação!

Raras empresas na iniciativa privada – ainda mais em tempos de crise – oferecem algum tipo de “mimo de financeiro” aos seus colaboradores.

Alguém ainda falou sobre a “concessão de cestas natalinas para os servidores municipais” – o que é ilegal e passivo de ação por improbidade administrativa.

– Recomendo aos edis que estudem mais, demonstrem mais interesse pela função que exercem e que o vereador Zé da Farmácia – em cursos e mais cursos há 2 meses – assimile no aprendizado – se é que existe – a questão da legalidade na administração pública.

Para o caso da concessão do bônus natalino, a minha solução é simples e fácil:

– Que os nobres edis paguem do próprio bolso e parem de querer fazer cortesia com chapéu alheio!!

6

PONTO FACULTATIVO

Ponto-FacultativoO”Dia do Servidor Público” – comemorado hoje – foi transferido para sexta-feira.

Assim sendo, o Executivo e o Legislativo não trabalharão na sexta-feira. Como de hábito, os plantões estão mantidos:

Secretaria da Saúde
Programa de Controle de Zoonoses (animais abandonados, atropelados ou doentes)
Plantão 24 horas através do telefone da Clínica Schweitzer – 3275-3268.

Secretaria da Assistência Social, Criança e Adolescente
Centro de Resgate Social (atende moradores de rua, bairro Jaraguá Esquerdo)

Mantém o serviço 24 horas – telefone 3371-1534.
Abrigos provisórios (abrigam crianças e adolescentes nos bairros Tifa Martins e Vila Baependi)

Mantêm o serviço 24 horas – telefones 3276-0424/3275-6357 (Tifa Martins) e 3371-2406/3371-0695 (Baependi).

Conselho Tutelar (Rua Antônio Tobias, 51, Centro)

Plantão 24 horas – telefones 8870-5577 ou 190.

Secretaria de Obras e Serviços Públicos

Plantão telefônico 24 horas – telefone 2106-8600.

Secretaria da Defesa Civil
Plantão 24 horas pelo telefone 199.

Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae)
Plantão 24 horas pelo telefone 2106-9100.

Na segunda-feira – dia 02 de novembro – é feriado nacional (finados) e a folga será prolongada, porém, o clima não estará favorável para viagens. A previsão é de chuva intensa na primeira quinzena de novembro.