47

PINO DA GRANADA

A saída do engenheiro eletricista Benyamain Parham Fard da Presidência do Instituto Jourdan – pelo visto e acontecido – continua rendendo.

Recebi do próprio – e publico – a seguinte missiva:

Carta Aberta ao Povo Jaraguaense!Beny

 Faço uso deste espaço para retificar as informações transmitidas à comunidade sobre as supostas declarações do Prefeito Municipal em relação a minha saída.

Um breve histórico dos fatos, como de fato aconteceram, é importante para que a informação chegue até a comunidade de forma transparente.
A minha nomeação se deu em 02 de janeiro de 2013, neste momento nenhum parente meu estava ligado ao executivo ou legislativo municipal.
Passados alguns dias tomou posse como suplente de vereador o Sr. Pedro Garcia. Ao saber disso procurei imediatamente o Sr. Prefeito Municipal, sendo que realizamos uma reunião juntamente com o Procurador do município e a Chefe de Gabinete. Saí desta reunião com a informação jurídica de que não haveria impedimento ou ilegalidade, pois o parentesco seria indireto, não havendo nepotismo conforme a Súmula Vinculante nº 13 do STF.
 Não sou jurista, sou engenheiro, confiei na orientação repassada. Assim, me mantive no cargo exercendo minha função de forma justa e perfeita.
Passados 2 anos e 3 meses, busquei espaço na tribuna da Câmara de Vereadores, onde, como cidadão e não secretário municipal, fiz uso da palavra para relatar o ato de censura praticada por um vereador do PT de Jaraguá do Sul e a minha indignação com os rumos do país. Após este fato, fui até o encontro do Prefeito Municipal e coloquei meu cargo a disposição, o pedido de demissão não foi aceito.
 Passados alguns dias voltei a apresentar meu pedido de demissão sendo então aceito pelo Sr. Prefeito.
Assim, em nenhum momento o meu desligamento do cargo de secretário municipal partiu de ato do Sr. Prefeito Municipal, mas foi a minha ação direta em pedir o desligamento é que culminou com minha exoneração do cargo que ocupava.
 Não se pode e não se deve ventilar ao povo jaraguaense fatos distorcidos, pois em nenhum momento o Sr. Prefeito buscou a minha pessoa para efetuar o desligamento, os fatos ocorreram justamente ao contrário, a iniciativa foi minha. 
 É carecedor de crédito notícia em contrário. É de conhecimento notório que em questões como esta há um número infinito de interesses e interesseiros. Nenhum meio de comunicação pode privar o seu público daquilo que é verdade.
 Por isso sinto-me na obrigação de trazer a público minhas explicações para que não passem à comunidade informações que não condizem com a verdade. 
 Aqueles que tentam agir de forma mal intencionada, agindo nas entrelinhas da verdade podem enganar alguns por um breve espaço de tempo, mas nunca para sempre.
 Todos sabem que não sou filiado a nenhum partido político, nunca fui e não sou candidato a cargo eletivo. Sou um cidadão brasileiro livre, que sabe de seus deveres e direitos, e não irei me deixar censurar, perseguir ou mesmo aceitarei a mentira, a calunia e a difamação.
 Aproveito para agradecer publicamente às centenas de ligações e mensagens de apoio e reconhecimento de amigos e de pessoas que mal conheço, o que demonstra que a honradez e a ética sempre prevalecerão sobre a mentira, a perseguição e a censura. Permanecer calado Nunca!
 Muito obrigado, povo Jaraguaense! 
 Benyamin Parham Fard, Cidadão Jaraguaense

9

FRAGMENTAÇÃO DA COLIGAÇÃO

Perdidos e mendigando no governo Dieter, assim vive os parcos, que se dizem petistas e, que aos poucos vão sendo expurgados da coligação vencedora. Não foi por falta de aviso, tal coligação é um perigo para a legenda que certamente terá prejuízos políticos incontestáveis.

Em 2012, Leone Silva e meia dúzia de obstinados pelo poder contrariaram os princípios de seu partido se aliando a antigos adversários (PP, PMDB e DEM), para eleger a direita desta cidade representada pelo poder econômico. Depois de um ano e poucos meses, após inúmeras denúncias de malversação de dinheiro público e total incompetência para gerir suas pastas, estão sendo expurgados um a um, do governo centro-direita, comandados por aquele que em eleição anterior já tinha virado as costas para o Partido dos Trabalhadores.

Como já dito em post anterior, assim começa uma nova história política que certamente transformar-se-á em pesadelo para a sigla, caso não sejam tomadas as medidas necessárias. Alertados do suicídio político, cometeram mais um grande erro que refletirá até as próximas eleições onde poderão não mais ser reconhecidos como representantes da classe trabalhadora. Entre tantos erros, cometidos até então, com o apoio irrestrito ao prefeito Dieter do PP, traindo princípios partidários, apoiando um governo estritamente patronal, transformaram-se para considerável parcela da sigla em traidores dos ideais partidários, até porque, até o presente momento não fizeram nenhuma mudança significativa, a não ser receber mensalmente os salários de cargo de confiança, que aos poucos também serão estancados, por aqueles que nunca gostaram do Partido a que fazem parte.

Participam de um governo que não tem vez e voz, não possuem espaço político no grupo porque no cenário político próximo terão como futuros adversários o PMDB e PP, acerto de bastidores mantido a sete chaves pela coligação, sendo que se não tivessem sucumbido ao tiritar dos metais e se mantido fiéis aos ideais partidários, seria hoje o Partido dos Trabalhadores a referência para uma administração realmente popular, na qual muitos militantes sonharam e lutaram, tornando-se hoje coadjuvantes de um Prefeito inoperante e incompetente, inferiorizando consideravelmente a potencialidade da legenda, colocando-a na condição de mero FIGURANTE onde poderia ter um papel de PROTAGONISTA.

Cruzaram Tatus com Cobras e, como resultado, nasceram dóceis ovelhinhas, porém na primeira pressão política da sigla majoritária-PP, estão sendo expurgados por incompetência e motivos outros, até não restar mais ninguém para contar a história ou calarem-se para sempre, como verdadeiras marionetes. Pelo visto, tal coligação usou os incautos, em uma aliança de conveniência povoando futuros incompetentes das instituições e empresas públicas e depois os descartando em doses homeopáticas, como já era esperado. Ah, e não venham com a desculpa de que a oposição queria a sua derrocada, até porque, a oposição está no seu papel, pois quem está fazendo o expurgo é o próprio PP, como fizeram na Câmara de vereadores em dezembro.

Para quem conhece a lógica ideológica dos partidos coligados, os demitidos ou demissionários, rasgaram a carta de princípios do partido apoiando a direita desta cidade, não para melhorar as condições da classe trabalhadora, mas para entregar mais poder a eles e na primeira oportunidade ou dificuldade serem demitidos. Assim começa a cair a farsa de uma coligação que previamente avisada, não terminaria o mandato do Prefeito Dieter Jansen. Parabéns, vocês conseguiram.

Por fim, ou o PT aprende com os erros, ou as derrotas continuarão sendo o destino e a fonte da autodestruição, pois a política fundada em erros multiplica-se, jamais regride. O PT de Jaraguá do Sul enfrenta hoje uma realidade crítica, não menos complexa que em outros momentos da história de construção partidária. Com a grandeza das suas conquistas, com sua rica história, com sua honrosa tradição e com a dedicação de seus militantes, saberá superar esta situação. O PT é muito maior que os erros, por mais comprometedores que possam ser, ao contrário do Prefeito e seu partido que até agora, não disseram a que vieram.

Por: Luiz Henrique Ortiz Ortiz – Advogado Trabalhista

3

SINSEP DENUNCIA SITUAÇÃO DE ESCOLA

Quatro salas de aula abafadas, com apenas 16 metros quadrados (o recomendado é de 1,5m² por aluno), para atender um grupo de 14 a 15 crianças de pré-escolar (são 115 crianças com idades de quatro e cinco anos, divididas em dois turnos); pátio pequeno, boa parte coberto de brita, quase nenhuma sombra; apenas um banheiro e um vaso sanitário, compartilhado por meninas e meninos; o refeitório fica na garagem; há somente um bebedouro, abastecido com água da torneira; para escovar os dentes, as crianças utilizam uma pia de alumínio que fica no pátio, em local descoberto.

Esta é a situação precária em que se encontra a extensão da Escola Municipal de Ensino Fundamental Marcos Emílio Verbinen e que foi constatada durante visita feita por diretores do Sinsep, no dia 10 de fevereiro. Também é flagrante a falta de segurança para os alunos e servidores, já que atividades de biblioteca, informática, educação física e recreação em parquinho só podem ser realizadas na escola, localizada a aproximadamente 300 metros da extensão, obrigando todos a andar pela rua, disputando espaço com carros estacionados ao logo do percurso, pois não há calçada.

A extensão funciona há quatro anos, de forma improvisada, em uma casa. Assim como as crianças, as servidoras também sofrem com o calor, o refeitório das servidoras fica ao lado do banheiro e está em péssimas condições, servindo como depósito de brinquedos e apresentando muitas goteiras. Parte da luminária está solta, vigas de sustentação do telhado estão podres, oferecendo perigo à integridade física de servidoras e alunos. Não há relógio ponto: as servidoras precisam se deslocar até a escola para registrar o ponto, enfrentando o calor, em dias de sol, e a chuva, quando há mau tempo.

O secretário da Educação, Elson Quil Cardozo, o presidente da Câmara, Arlindo Rincos e a presidente do Conselho Municipal de Educação, Sílvia Kita, já foram comunicados sobre as irregularidades. No dia 11 de fevereiro, o Sinsep teve audiência com o secretário, que reconheceu a precariedade da instituição e disse que está à procura de outro local para transferir o centro infantil. O Sindicato solicitou prioridade às medidas mais emergenciais, ou seja, construção de calçadas para as crianças e servidores se deslocarem com segurança, limpeza e melhorias no pátio, água mineral para consumo, relógio ponto dentro da extensão (enquanto o relógio não for instalado, ao menos, que o ponto seja “batido” no início e final do expediente).

15

FIAMONCINI REBAIXA O PT DE PROTAGONISTA A FIGURANTE

Perdido, isolado e mendigando no governo Dieter, assim vive o vereador Fiamoncine PT que agora dá sinais de descontentamento por ter sido preterido por Arlindo Rincos (PP). Cheguei a uma conclusão, o vereador do bairro é um perigo, um perigo a ele mesmo, age pelo impulso, impulso que tem lhe gerado prejuízos políticos incontestáveis. Em 2012, Fiamoncine deu uma demonstração de mudança comportamental contrária aos princípios de seu partido se aliando a antigos adversários para eleger-se vereador. Depois de um ano defendendo a coligação que o elegera e perder a Presidência da câmara, vejo um Fiamoncine com muitos conflitos e muitos deles entre si, pois até final de 2013 a Prefeitura e Autarquias eram uma maravilha e agora não. Decepcionado com os últimos acontecimentos passou a questionar o presidente do PP que até pouco tempo era extremamente competente.

Daí por diante o que era azul virou vermelho (rs…) e o que era saudável para Jaraguá do Sul virou péssimo, assim começa uma nova história política que bem a frente poderá transformar-se em seu pesadelo. Acusado de trair os ideais de seu partido por parte da sigla, Fiamoncine nas eleições de 2012 comete mais um grande erro que refletirá em seu projeto para estes quatro anos de mandato que é terminá-lo sendo reconhecido como representante da classe trabalhadora, que até a presente data não disse a que veio. Entre tantos erros, o vereador do bairro comete até então, com o apoio irrestrito ao prefeito do PP, traição aos princípios do Partido dos Trabalhadores, apoiando um governo estritamente patronal e de Direita, transformando-se para parte da sigla em traidor dos ideais partidários, até porque, até o presente momento não existe nenhuma mudança significativa dentro do projeto partidário, a não ser passar o pires em Brasília.

Enfim, o que Fiamoncine tem mesmo para oferecer nestes últimos anos de mandato?

Participa de um governo que não tem vez e voz, não possui espaço político no grupo porque o cenário se desenha favorável ao Deputado do PMDB, acerto de bastidores mantido a sete chaves pela coligação. Perguntar não ofende, e se Fiamoncine não tivesse sucumbido ao tiritar dos metais e se mantido fiel aos ideais partidários? Quem seria hoje o líder da oposição, quem teria a grande fatia de votos que pertence também à oposição e Deputado Só tenho a lamentar, enquanto o PT em Jaraguá do Sul sonhou e lutou por um espaço chegando hoje como coadjuvante de um Prefeito inoperante e incompetente, Fiamoncine diminuiu e inferiorizou a potencialidade do seu partido lhe colocando na condição de FIGURANTE onde hoje poderia ter um papel de PROTAGONISTA.

Por: Luiz Henrique Ortiz Ortiz – Advogado Trabalhista

13

JARAGUÁ DO DO SUL – UMA COMBINAÇÃO EXPLOSIVA: PREFEITO INCOMPETENTE E VEREADORES SUBSERVIENTES

Por: Luiz Henrique Ortiz Ortiz – Advogado

Essa combinação entre um prefeito incompetente e um bom número de vereadores subservientes é nitroglicerina pura. Com ela sofrem os cidadãos que percebem, sem esforço, a perda de qualidade de vida e dos serviços públicos oferecidos, além da péssima situação financeira da cidade. Manter o olho aberto é o que se exige de todos nesse momento.

Realmente esse primeiro ano de mandato têm sido difícil para nossa cidade. Não bastasse a presença na chefia do Poder Executivo Municipal de um prefeito que:

1 – Não tem o menor habilidade na administração das finanças municipais (não é muito difícil falar da péssima situação financeira da cidade que é de amplo conhecimento público), inclusive divulgado pelo próprio mandatário,

2 – Adora citar obras mirabulantes e pirotécnicas (tendo, sob pressão da necessidade, não executar nenhuma até a presente data), com se ainda em campanha estivesse,

3 – É obrigado a fazer obras insignificantes e fora de padrões, como as ciclovias do centro e da Rua João Januário Ayroso, onde não conseguem circular dois ciclistas ao mesmo tempo, consubstanciando em riscos para seus usuários,

4 – Precarizou enormemente os serviços públicos reduzindo direitos dos funcionários e, conforme já elencado neste blog e propalado na cidade, onde autarquia não tem nem material de expediente para o trabalho de seus funcionários,

5 – Por incompetência ou incúria deixa-se dominar por feudos dentro da prefeitura,

6 – Não cumpre suas promessas de campanha (vide a prometida redução de cargos comissionados) onde criou mais cargos na Fundação de Esportes e no IPLAN e, para não cansar e entre outras coisas, como com o dinheiro que economizaria, daria para fazer uma ponte por semana,

7 – Adora realizações virtuais (vide os casos dos pontos de ônibus que até o momento não saíram do papel).

Temos também um Câmara Municipal que não fiscaliza a prefeitura e que, , conseguem transformar o legislativo em apêndice do executivo, numa verdadeira disfunção e inoperância.

Será com dificuldade que a cidade irá enfrentar esses 3 anos que faltam até o fim do mandato tanto do prefeito, quanto dos vereadores. O que importa, nesse tempo, é que os cidadãos, as organizações da sociedade civil, a imprensa, o Ministério Público e o Poder Judiciário fiquem atentos para que a possibilidade desses senhores de causar ainda mais danos seja minimizada ao máximo, até que tenhamos condições de democraticamente tirar todos eles do poder.

7

PROPAGANDA ENGANOSA

Através de vários meio de comunicação a atual administração municipal vem massivamente divulgando realizações do governo em 2013 que não aconteceram, numa clara demonstração de acinte a inteligência ao povo jaraguaense.

Entre outros absurdos divulga-se obras de asfaltamento em um total de 9.9 km de vias, num investimento total de 7 milhões de reais, segundo o divulgado seriam um total de 32 ruas e avenidas. A verdade é que o governo em 2013, nem sequer elaborou um único projeto de asfaltamento. Todas as ruas e avenidas anunciadas são obras da administração anterior, 22 obras são do programa ‘’Nosso asfalto’’. Com projetos, orçamentos, licitações, ordem de serviços da Administração Cecília Konell e Irineu Pasold, quatro milhões e oitenta mil reais destinadas as ruas e avenidas divulgadas, foram pagos diretamente para empreiteira Infrasul pelos moradores.

Vergonhosa usurpação de mérito que os atuais mandatários almejam para si, as demais 9 ruas e avenidas relacionadas são de recuperação asfáltica, de um projeto total de 15 ruas e avenidas financiadas pelo BADESC no governo anterior, 6 delas já estavam prontas em 2012, as demais, a empreiteira Infrasul concluiu até março de 2013. Além de tudo ainda se emprega recursos do povo , descaradamente na divulgação daquilo que  não foi feito pelos caras de pau do atual governo.

Pelo visto o ministério público vai ter muito trabalho para recuperar os recursos empregados nesta e outras propagandas enganosas deste governo irresponsável.

Ivo Konell.

2

COLIGAÇÃO OU CONLUIO?

Nossos políticos, enquanto biólogos e geneticistas são inigualáveis. Cruzam Tatus com Cobras D’água e resultam dóceis ovelhinhas! É cada coisa, cada aliança que somos obrigados a engolir, cada coisa espúria que dá até alguns acessos de riso. Susto e medo eu não sinto, pois já acostumei com esse nosso cotidiano. Mas estranheza e desconfiança, essas cada vez as sinto mais!

O exemplo a seguir certamente serve para todo nosso país e, em maior ou menor grau, se repete em todas as instâncias de nossas instituições políticas. Demonstra o descompromisso do indivíduo político com o conteúdo programático de seu partido, demonstra o rompimento brutal dessas pessoas com a ética e com os princípios basilares daquilo que as instituições políticas que os acolhem defendem. Mas não nos espantemos, a vida partidária é intangível. Os princípios de um partido seja ele de extrema esquerda ou de extrema direita, no Brasil nada valem! São mutantes, são de conveniência, são de discurso! Comunista, não é comunista, aliás, penso que a maioria deles sabe menos do que eu o que seja ser comunista! Liberal também já não é tão liberal, nem progressista. Por um bom cargo o espectro da liberalidade vai, fácil, fácil de extrema esquerda a extrema direita!

Aqui na nossa querida Jaraguá não é diferente fizeram uma sopa de letrinhas difícil de explicar para o eleitor que estão abrigando na sigla de conveniência do momento e “vamos em busca do voto dos trouxas”. Aliados de aqui, de ali e de acolá são sempre bem vindos. Precisam de minutos na televisão e no rádio e a “paga” será mais tarde, na divisão do butim dos cargos públicos. Aliás, será que são mesmo de esquerda, de centro ou de direita? Será que existe convicção e fidelidade programática para algum partido dentro de nossos políticos?

Dessa coligação esdrúxula, de aliança de conveniência nasce o “povoamento” incompetente das instituições e empresas públicas. Técnicos, pessoas com preparo acadêmico e profissional para gerenciar saúde, segurança, educação e tudo o mais são alijadas da possibilidade de ascender aos mais altos cargos públicos. Em seus lugares, operam apaniguados políticos, cabos eleitorais, arrecadadores de fundos de campanha (ah, ah, ah, bonito nome!) e uma trupe sem fim de pessoas despreparadas e divorciadas das reais necessidades da população. Mas fazem parte da “coligação”, devem ser cumpridas as promessas de “secretarias”, “diretorias”, “gerencias”, “coordenadorias” e um sem fim de cargos.

Rasgaram a carta de princípios do partido, apoiando empresários exploradores de direita, não para melhorar os salários dos trabalhadores, mas para entregar mais poder a eles. Quero que na campanha expliquem aos trabalhadores esta coligação onde querem tirar um tirano de direita do poder e colocar outro(s). Diante de todo exposto, serve a invertida recebida pelo vereador do PT João Fiamoncine, para que o Partido reflita sobre a coligação nada ideológica engendrada por uma minoria sem nenhum compromisso com os ideais partidários e o resultado não poderia ser outro, não cumpriram pseudo acordo, que sirva de exemplo e que cumpra a palavra dita na mídia local de que sairia da coligação ou o mais importante são os cargos de confiança amealhados para seus cabos eleitorais?

Por: Luiz Henrique Ortiz Ortiz – Advogado e ex-dirigente partidário.

1

UMA SEMANA

Até sábado! Será o prazo que nossas enquetes permanecem no ar.

Sempre acho que prazo superior a 10 dias (que já acho muito) enche, perde a graça.

Se o (a) ilustre leitor (a) ainda não deu um clique ali no lado “dereito”, vá lá!

Na verdade são três cliques.

6

A MISÉRIA DA POLÍTICA

O senhor Dieter talvez consiga entrar para a história como o pior prefeito desta cidade. Liderança popular e carismática(rs…), consolidou-se na câmara de vereadores sem fazer nenhum enfrentamento com a classe dominante, posando de bom moço acobertado pela imprensa local, Dieter teve uma ascensão meteórica nas eleições passadas e hoje amarga o começo do fim de um ciclo de uma forma melancólica e delirante. Vem caindo fulminantemente pela arma que até então havia sido fundamental para o crescimento de sua carreira vitoriosa: a incapacidade de governar, balizado por uma aliança extremamente pragmática interessada somente em cargos e visualizando as eleições de 2014 – o que é um erro gravíssimo para quem dirige um espaço essencialmente coletivo, como o poder executivo de Jaraguá do Sul e, diga-se de passagem , dirigem para ele, pois na assembléia de ontem (15.10.2013), mais uma vez, não soube explicar nada de nada, dando a sensação de que não é prefeito, está prefeito.

Quando era vereador, passava pelas rádios e jornais com sua fala mansa, acumulando uma imagem de político tranqüilo e equilibrado, dando a sensação de que seria diferente dos outros que aqui estiveram até então. Agora, a solidão do poder é a fonte de onde emanam erros atrás de erros que fazem sua base social esvair-se como areia pelas mãos, ou na maioria deles fingem que nada disso esteja acontecendo.

A parte que cabe ao delírio é ouvir seus porta-vozes nas rádios e jornais (oficiais – rs…) falarem de projetos e obras mirabolantes, que estariam em execução e que tornariam esta cidade entre as melhores deste país para se viver. Os tais projetos, não transpõem o muro da ficção para a vida real, apenas conseguiram até agora tentar reconstruir a carreira falida de alguns políticos que as urnas haviam enterrado nas últimas eleições, retiraram direitos dos trabalhadores menos abastados, como a insalubridade e concederam, juntamente com a Câmara de Vereadores (apêndice da casa grande) aumento de 30% para os médicos que trabalham no serviço público.

De resto, o que todos nós esperávamos não aconteceu e mais, parece que continua em campanha eleitoral, mesmo depois de quase 10 meses de administração.

Mas vamos lá. Os próximos anos serão fundamentais. Esta terra não pode mais ser vítima do discurso fácil e sem conteúdo. Precisamos debater Livremente, buscar alternativas para as crises que assolam nosso município, a fim de retomar o debate das obras que realmente são necessárias, como transporte coletivo de qualidade, mobilidade social e saúde pública, só para exemplificar, problemas estes vitimados nos últimos anos por sucessivos desgovernos. É necessário um grande debate de idéias, para que o povo faça uma escolha a partir de propostas claras e exeqüíveis. E isso somente será possível se a mídia local e os partidos políticos proporcionarem o maior volume de debates necessários para que os projetos – ou as suas caricaturas – se confrontem.

Não temos mais tempo a perder, chega de incompetência e falta de traquejo político, e viva o povo Jaraguaense!

Por Luiz Henrique Ortiz Ortiz – Advogado Trabalhista

30

SERVIDOR ESCREVEU

Pelo visto e acontecido, o e-mail da professora provocou um pequeno movimento das placas tectônicas do Paço em Jaraguá do Sul.

O deslocamento expõe outras mazelas da administração e o “mar de rosas” do GIGANTISMO está muito longe da calmaria. Muito pelo contrário: o prefeito está em mar revolto – navegador de primeira viagem que é – ainda não se deu conta da altura das ondas. Seu staff  de encantados pelo Poder – vive o período “Diteriano” – e resolveu somar o aditivo “feicebuquiano”.

Tudo é postado nas redes sociais e não faltam puxa sacos que “curtem” as bobagens, os assuntos mais estapafúrdios.

Em breve, deveremos ver algo envolvendo o primeiríssimo escalão e nos seguintes termos:

– Acabo de ir no banheiro e fiz o número dois – dirá um alto e atarefado comissionado.

– Achei lindo! Que contornos!! Como consegue tanto perfume num momento desses? – exercitará o puxa saco.

Enquanto isso, leiam a “missiva” de um servidor de carreira:

Bom dia Sérgio,

Sou servidor de carreira da Prefeitura Municipal de Jaraguá do Sul. Gostaria de parabenizá-lo pelo blog e atitude em denunciar as falcatruas os desmandos de nossos ilustres administradores do dinheiro público. E gostaria de compartilhar minha visão perante a atual administração.

HOJE o que podemos perceber perante a imprensa é que a Prefeitura vai de vento em popa, não há problemas, pra tudo se faz comissão, “vão estudar o problema” e tudo corre muito bem. Até tomaram algumas decisões acertadas… (gostei da faixas no trânsito). Pois bem, ou conclui-se que moramos em uma cidade FANTÁSTICA (GIGANTE) ou algo está errado, pois governos sem erros não existem… Mas… admitir um erro, JAMAIS!

Em primeiro lugar os servidores NÃO ESTÃO satisfeitos. A equipe tão aclamada nomeada pelo prefeito é inexperiente e não tem jogo de cintura pra lidar com os funcionários. A MORDAÇA funciona até certo ponto, mas serve também pra induzir à revolta e má qualidade dos serviços prestados. Quem paga é o povo. Atitudes como corte de insalubridade, promessas não cumpridas (ponto facultativo), diretores e secretários praticando Assédio Moral, ofendendo servidores em reuniões, e até mesmo (pasmem!) corte de internet de funcionários podem soar bem para a imprensa, mas de modo geral só prejudica O POVO, diretamente.

Enquanto o Mandante do Paço VAI FAZER A VOLTA AO MUNDO com dinheiro público, os problemas na cidade permanecem, e as classes menos favorecidas são prejudicadas (vide o caso das fraladas geriátricas, e o UFC, em que pobre nem pode chegar perto). Algumas atitudes de “pulso firme” como a questão dos feriados são aclamadas na imprensa, mas não são respeitadas pelo alto escalão, que programam pescarias e festinhas carnavalescas (???). A reforma administrativa – que reduziriam os cargos comissionados – ainda não saiu. A tão criticada atual estrutura continua valendo, com pessoas nomeadas para cuidar da bomba de gasolina. A maioria dos nomeados para cargos comissionados não sabem nem por que foram contratados.

Se a tal gestão “empresarial” fosse mesmo adotada pela prefeitura, 90% dos cargos jamais seriam nomeados, pois não passariam nem mesmo na entrevista para a vaga. Muito se fala das antigas gestões… mas lá se foram quase 6 meses e nada de extraordinário foi feito, a não ser calar a imprensa (sendo que um meio de comunicação pertence ao primo do prefeito) e oprimir os funcionários. Estão agindo DA MESMA FORMA QUE AS ANTIGAS GESTÕES!!!!E pelas promessas que foram feitas na campanha, neste ritmo de trabalho, o atual prefeito vai precisar de mais 4 MANDATOS pra cumprir tudo. Será que este será o mote de campanha para as próximas eleições? E tem ainda a questão dos 10 partidos.

No meu setor há uma guerra interna, quando alguém de outro partido aparece no jornal, os ânimos se afloram. A mesquinharia e o ciúme são evidentes, há 10 prefeituras dentro de uma só. Afinal de contas, qual o propósito de uma boa gestão? Promoção pessoal ou benefício ao contribuinte? Na sexta feira, em meio ao frenesi do UFC, passei em frente a um posto de saúde, e o que vejo? Uma fila enorme, gigantesca, pra receber atendimento. O que está acontecendo??? Secretários e diretores reclamando que não tem dinheiro? Na campanha falaram aos 4 ventos que dava pra construir uma ponte por dia em Jaraguá, cadê este recurso?A cidade e a prefeitura mudou tanto assim em 6 meses? Acredito que já passou da hora do Prefeito mexer as peças do tabuleiro…ou vai acabar igual aos anteriores (com esta equipe, muito mais provável)

Que venham as Eleições. E que venham pedir “uma forcinha” na urna.