3

MODISMO CHINFRIM

Falei hoje na Studio FM e quero compartilhar com vocês.carica 2014

O editorial do Studio Atualidades foi sobre o Projeto de Lei que tenta impedir vereador de assumir cargo no Executivo.

Disse o seguinte:

Temos acompanhado nos últimos dias manifestações diversas de entidades representativas com relação à possibilidade de um vereador eleito não ocupar cargo no Executivo.

Que mal há nisso?

Um representante do Ministério Público não pode ocupar o cargo de Ministro da Justiça, respeitadas as condições previstas?

O Presidente de uma entidade – associação médica, engenheiros, arquitetos, advogados – ainda que eleitos por voto direto dos seus associados não pode ocupar cargo diverso da sua entidade?

Pode, deve e ocupa!

Criar uma Lei limitativa para o exercício de funções – ainda que exista licença prevista para tal – é perfeitamente questionável judicialmente.

Ninguém pode tolher o meu direito através de Lei!

Trata-se de um modismo copiado e sem resultados práticos.

Um cidadão eleito vereador pode ser excelente secretário! Caso não atenda às expectativas, o prefeito que é o detentor do cargo pode demiti-lo.

E um vereador eleito que não faz absolutamente nada, não apresenta um único projeto de Lei de interesse público – como temos vários exemplos na atual Legislatura em Jaraguá do Sul e cujo cargo é ocupado por outorga da população – pode ser demitido?

Não pode – mesmo sendo inservível enquanto legislador!

Por que as entidades representativas não demonstram o mesmo interesse e buscam saber “por que” mais de 40 projetos estão parados na Câmara de Jaraguá do Sul, inclusive, sem parecer jurídico?

Por que as mesmas entidades não buscam explicações sobre quais motivos – se é que existem – os projetos não são votados por ordem de chegada na Casa de Leis?

Por que as entidades não se manifestam acerca da cassação do mandato do vereador José Osório e Ávila – o Zé da Farmácia – preso e condenado em sentença transitada em julgado, mas que até agora não aconteceu absolutamente nada – porque os vereadores estão enrolando?

Por que as entidades não se manifestam acerca da redução dos salários dos vereadores e conseqüente diminuição das despesas com telefones, cursos pra inglês ver, assessores, correios, diárias e correlatos?

Senhores! Há muitos outros motivos para preocupações – de realidades palpáveis e que fazem a diferença na vida do cidadão.

Vamos parar com o modismo e procurar pelo em ovo.

2

PRIORIDADES

IMG_4690 (1)Nos últimos dias – apesar da movimentação política da região – resolvi eleger prioridades.

Antes de satisfazer a sanha de alguns por “furos” da política ou nomeações do novo prefeito no Paço, a razão me chamou para fazer algo mais físico, mais palpável, mais urgente e mais humano.

Abracei a causa do garotinho Henrique Pawlak – 7 anos – portador de Anquilose da ATM (Anquilose Têmporo-Mandibular). Trata-se de má formação da mandíbula inferior (muito menor do que a superior) e que com o tempo vai limitando os movimentos da boca.

Hoje, o menino só consegue comer utilizando colherinhas de sobremesa (a boca já não abre como deveria) e precisa de procedimento odontológico especializado com urgência.

A última avaliação médica, exames e etc – determinou a colocação de um retrator.

Os custos dos procedimentos estão orçados em R$30.000,00.

Tenho conversado com os pais, empresários, amigos e mobilizado pessoas – tudo em busca dos recursos para realizarmos os procedimentos da forma mais rápida possível.

Entendo como sendo um tema mais importante do que qualquer um outro.

4

DENUNCIADOS

surdos, mudos e cegosA Comissão Processante criada na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul e que tem como função – apenas conferir documentos – foi denunciada ao Ministério Público Eleitoral.

Acontece que a dita Comissão – sob a Presidência do vereador Jeferson de Oliveira e relatoria de Arlindo Rincos, ambos do PSD – está “enrolando” para tomar as providências previstas no Art. 15 da Constituição Federal e Art. 15 da LOM – Lei Orgânica do Município, ou seja, a perda de mandato do vereador condenado por crime e com sentença transitada em julgado – tendo como acusado o atual Presidente da Casa de Leis, José Ozório de Ávila (PSC).

Condenado por crime de tráfico de medicamentos proibidos, preso pela Polícia Federal, o atual Presidente conta com “elevado comportamento prevaricante” dos membros restantes da Comissão.

No transcurso da semana, o vereador Amarildo Sarti (PSD) entregou ofício onde comunica a sua saída da Comissão. Segundo Sarti, o comportamento dos integrantes fere de morte qualquer princípio de conduta responsável.

O Promotor de Justiça – que também responde pelo Eleitoral – André Miglioli já foi contactado na semana que passou e o caso deverá ganhar novos rumos.

No mínimo, a comissão está cometendo crime de prevaricação.

4

REZAM POR MIM

Jeferson

Jeferson de Oliveira – da Comissão que vota contra si mesmo

Fui informado de que alguns assessores (comissionados) da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul rezam por mim.

São motivados pelas denúncias que tenho feito sobre vadiagem em horário de expediente, criação de perfis falsos no facebook, viagens com diárias por conta do erário e etc.

Felizes, a rapaziada faz referências ao meu nome!

– Fico contentíssimo porque demonstra que estou no caminho certo!

Hoje fui citado no facebook (suavemente ) porque enquanto integrante da imprensa não mencionei o caso da “rejeição de um parecer sobre um projeto de autoria do vereador Jeferson de Oliveira e que pretendia criar vários prazos para vencimentos de tributos municipais”.

A postagem da pessoa (que é meu amigo) diz o seguinte:

Fico indignado com algumas situações e acho que o povo precisa saber, vejam só:
O vereador Jeferson JJ fez um projeto onde o Serviço Publico de Jaraguá do Sul teria a obrigação de oferecer ao consumidor e ao usuário dentro do mês do vencimento, o minimo de seis datas opcionais para escolher os dias de vencimento de seus débitos, onde isto traria uma certa segurança aos munícipes e simplesmente os vereadores da situação por não entenderem o projeto ou por pura birra, rejeitaram o mesmo. Votaram contra o projeto os vereadores :

Natália Lúcia Petry
Eugênio Juraszeck
Amarildo Sartori
Ademar Winter e
Hideraldo Colle .
E aí a imprensa não fala nada…
Vai entender né? Gostaria de ouvir a palavra de algum bom entendedor de política, de repente poderia ser o amigo Sergio Peron talvez?

Claro que fui responder e apontei:

Acompanhei a sessão da Câmara de Vereadores na tarde de ontem e por coincidência, a votação do Parecer da COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO FINAL, sobre a proposta aludida. A própria emitiu parecer contrário ao Projeto, o que se supõe tenha passado pelo Depto. Jurídico da Casa de Leis e verificado alguma incongruência ou inconstitucionalidade. A votação em plenário foi do parecer. Como aprovar um parecer contrário? Ou os “pareceres” não possuem embasamento legal e são apenas para “inglês ver”?? Sem falar que o vereador Arlindo Rincos – que é o relator da tal Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final – é integrante do mesmo partido do vereador Jeferson (ambos do PSD), ou seja, o relator assinou parecer contrário ao “nobre colega de bancada”.

Vou melhorar a explicação (ou piorar) – para que entendam a falta de conhecimento no Legislativo Jaraguaense. Leiam atentamente esta portaria de nomeação:
PORTARIA Nº 1/2016

Nomeia Vereador para compor Comissão
O Presidente da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, Estado de Santa Catarina, no uso e exercício de suas atribuições, e nos termos dos Artigos 61 e 62 do Regimento Interno,
RESOLVE
Art. 1º. Fica nomeado para fazer parte da COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO FINAL, o Vereador JEFERSON LUIS DE OLIVEIRA.

Art. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
Jaraguá do Sul, 12 de janeiro de 2016.
JOSÉ OZORIO DE ÁVILA Presidente

Resumo da ópera: o vereador Jeferson faz parte de uma comissão que deu parecer contrário para um projeto dele.
Seria trágico se não fosse cômico!!

1

VADIAGEM POR CONTA DO ERÁRIO

PilhasA Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul – salvo raríssimos casos – não é o melhor exemplo de trabalho para a população.

Era comum vermos – até recentemente – os vereadores criticando como metralhadora giratória e cobrando ações do governo municipal. Tudo com vistas ao pleito eleitoral de 2016.

É aquela velha história:

“Macaco senta sobre o próprio rabo e aponta o alheio”.

Os nobres edis não fazem o dever de casa, mas se acham no direito de cobrar.

Pior: cobram ações sem votar projetos que as autorizam.

Querem exemplo?

– O projeto que trata do famoso “saco verde” e que diz respeito à coleta seletiva está nas gavetas da Câmara desde 2015.

– A abertura de crédito suplementar para custeio de hemodiálise, também está parado em alguma gaveta dos vereadores.

– Projeto que trata de políticas de atendimento para os idosos, também está parado.

E assim, os temas importantes como: esporte, administração, saúde, finanças – tão criticados pela edilidade – estão esquecidos nas gavetas do Legislativo.

Os salários dos vereadores? Bem, isso é assunto ‘interna corporis” e ninguém tem nada com isso.

São 28 projetos que estão engavetados e que não são apreciados ou votados.

23

A CHORADEIRA CEGA

Contramão e com bueiro à frente
A possibilidade  de mudanças (com eliminação de algumas) nas ciclofaixas em Jaraguá do Sul está gerando uma “choradeira sem fim”.

Com a máxima vênia da maior autoridade local sobre o assunto, o engenheiro Osmar  Guenter – especialista em Planejamento Urbano pela FURB , pós-graduado no mesmo assunto e detentor de dezenas de cursos de especialização, servidor da Prefeitura de Jaraguá do Sul – republico uma das suas anotações na postagem do facebook:

IMG_4549“A minimização da problemática da mobilidade urbana está em se transportar a maior quantidade de pessoas pelo menor n.º de veículos e por menor demanda de espaço viário. e por uma mudança cultural no uso do carro. essa é a equação a ser resolvida. todo o resto é masturbação estéril.”

Sem falar que muitos comentantes estão confundindo “bicicleta como meio de transporte e bicicleta para passeios em finais de semana”.

Em outro comentário, Osmar Guenther cita uma das maiores autoridades do país e falando sobre o mesmo assunto:

“Sérgio Ejzenberg-mestre em transportes da USP, uma das mais autoridades em matéria de trânsito, transportes e Engenharia de Tráfego desse país, muito solicitado pela mídia pra dar opiniões e avaliar esse assunto: “Bicicleta não é meio de transporte, é uma alternativa. E o ônibus não consegue atender todas as viagens. O carro não pode ser tratado como bandido. O pensamento idílico não resolve a questão da mobilidade”.

Há muito o que se corrigir em ciclofaixas em Jaraguá do Sul:IMG_4546

  • Pesquisas de demandas
  • Pesquisa origem/destino
  • Limite estabeleça segurança aos usuários

Cidades europeias fizeram estudos de 15 anos para implantar sistemas preferenciais para os ciclistas.

Pelas bandas de cá, além do sujeito andar na contramão de direção, entre os obstáculos enfrentados pelos ciclistas estão os bueiros no leito da ciclofaixa.

E vamos parar de achar que somos “a Suíça brasileira”.

Aqui o povo anda de “bike” sobre as calçadas e o modismo faz a cabeça dos iluminados.

 

8

E O ZÉ DISSE: SIM!!

MacambúzioA farra com dinheiro público na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, continua.

Por decisão em voto “minerva” do vereador José Ozório de Ávila (PSC) – que deve ser o único vereador condenado por crime , com sentença transitada em julgado e que não só continua vereador, mas Presidente do Legislativo jaraguaense – o também vereador Arlindo Rincos (PSD) – de atuação pífia – poderá ir viajar às expensas do erário para participar do evento abaixo:

Farra I

E não é que o Rincos tentou se justificar?

Disse que precisa qualificar-se para bem representar aos interesses dos eleitores e a função de vereador!!

Pesquisando a atuação – enquanto legislador – do “pobre vereador” (desde 2013, a conclusão é óbvia:

– Ridícula, insignificante, desprovida de conhecimento de causa, abaixo da média.

Dos seus Projetos de Leis mais importantes, aponta-se:

-Reconhecimento de algumas entidades como sendo de utilidade pública

-Dia Municipal da luta da pessoa portadora de deficiência

-Dia do Orquidófilo

-Nomes de algumas ruas

A conclusão que se pode chegar é a seguinte:

-O aludido vereador quer recuperar o tempo perdido nos últimos 4 anos e aprender alguma coisa!!

Votaram contra o projeto da “viagem”:

-Ademar Winter

-Amarildo Sarti

– Natália Lucia Petri

-Eugênio Juraszek

-Ideraldo Colle

Votaram favoráveis ao “passeio”:

-Arlindo Rincos

-Jair Pedri

-Jeferson de Oliveira

-João Fiamoncini

-Jocimar de Lima

Diante do empate, o voto minerva foi do vereador Zé da Farmácia:

-Ele disse sim!!

 

6

FARRA COM DINHEIRO PÚBLICO

A farra com dinheiro público não é um privilégio de Brasília e cercanias!

Acontece bem aqui e debaixo do nariz dos desatentos eleitores. No apagar das luzes do ano legislativo em Jaraguá do Sul – e no mínimo classificam os habitantes de otários – a MESA DIRETORA da Câmara de Vereadores resolve presentear alguns apaniguados com “mimos” de final de ano e até o próprio Presidente – que não poderá exercer cargos públicos pelos próximos 8 anos.

Vejam que gracinha:

Farra I

Lembrando que: “diárias” para capitais possuem valores diferenciados! Há uma espécie de “plus”

Outro mimo:

Farra IICom a nova Mesa Diretora que será eleita, o destino dos “passeantes” é duvidoso. O caso da servidora Maristela Menl Roza, é ainda pior: ocupa cargo de confiança e foi nomeada pelo atual Presidente, José Ozório de Ávila (PSC), ou seja, com toda certeza não estará na Casa de Leis em 2017.

Onde vai aplicar os conhecimentos adquiridos no tal Congresso?

– Não vou responder…

E tem mais:

Farra III

Florianópolis é linda no início do verão!!

E ainda precisa dizer mais??

3

AMIGO (A) DO HMJ

Rosa e Vicente Os pais Rosanira e Vicente

Tenho citado nos últimos meses, a penúria dos hospitais que atendem pelo SUS.

E isso não é citação de entidades lá num rincão qualquer do Brasil, mas daqui do nosso quintal.

O SUS que paga entre 30 e 60%  dos procedimentos hospitalares – geralmente com atrasos – está deixando hospitais filantrópicos em estado falimentar em todo o Brasil e aqui não é diferente.

Para mostrar o que acVelosoontece – e que poucos ficam sabendo ou conhecem – fui buscar a história do bebê Djeison. entrevistei os pais Rozanira e Vicente, o obstetra Paulo Veloso (esquerda), o médico pediatra Airton Slavierp (direita) e o diretor clínico do Hospital e Maternidade Jaraguá, Joe Waltrick (direita inferior)

O bebê prematuro – 31 semanas de gestação – nasceu com 580 gramas. O quadro clínico se apresentou tão deliciado que os médicos temiam pela vida do bebê no trajeto entre a sala de cirurgia e a UTI – Unidade de Terapia Intensiva.

Foram 61 dias de cuidados diuturnos na UTI.Airton
Outros 30 dias na UCI – Unidade de Cuidados Intensivos.

Medicamentos, exames médicos, alimentação parenteral e etc.

A conta ultrapassa R$86.000,00

O SUS vai repassar R$41.000,00

O saldo negativo terá que ser absorvido pelo hospital.

JoeA situação é tão grave que sem solução, a possibilidade de suspensão de procedimentos não está descartada. Caso ocorra, os riscos são incalculáveis.

Para que isso não ocorra, o caminho é um só: uma campanha de contribuição mensal em dinheiro e que envolva toda a população, inclusive, regional – que também acorrem aos serviços.

Para contribuir basta ligar: (47) 3274 – 3000 e uma equipe estará pronta para os procedimentos necessários.

Cada pessoa pode (e deve) estipular o valor.

Segundo o diretor clínico Joe Waltrick, o Hospital e Maternidade Jaraguá – que é referência neo natal – precisa estar pronto nas situações mais difíceis.

Abrace a campanha e seja amigo (a) do Hospital e Maternidade Jaraguá.

Trata-se de uma ação para o bem de todos.

 O projeto conta com iniciativa e total apoio da Studio FM.

0

AFIAÇÃO DE FACAS

IMG_4504

Esta é uma faca Três Listras – que ganhei de presente de aniversário da Rose e Ana Claudia.

Para quem se dedica ao prazer de cozinhar – e são muitos e muitas – não há nada pior do que FACA CEGA na cozinha.

E quando o sujeito não sabe produzir o fio correto? Acaba estragando mais ainda!!

Quer aprender?

Então anote:

Data : 22 de outubro

Horário: das 14 às 17 horas

Local: dependências da CHEVROAUTO – Rua Bernardo Dornbusch, 1111 – Baependi

Os interessados deverão levar: 3 facas e pedras de afiação.

Caso não possua, a Schützenhaus terá para vendas no dia do evento.

Investimento: R$200,00

Para validar a participação, o interessado deverá entrar em contato com a Schützenhaus – Rua João Marcatto, 179 – centro – até a data de 17/10/2016.

Outras informações podem ser obtidas através do telefone 3371-8747.

O curso será ministrado por Peter Hammer – cuteleiro com mais de 20 anos de experiência e especialista em criar facas.